João de Deus é levado para hospital após sangrar

Além do sangramento peniano, advogado revela que médium apresentou dores e tontura, além de possível sangramento nas fezes; ele já teve câncer de estômago


Jairo Menezes
Do Mais Goiás | Em: 02/01/2019 às 17:12:03

O médium João de Deus aguarda vaga em um hospital do Sistema Único de Saúde (SUS) que tenha atendimento especializado cardiológico. (Foto: Walterson Rosa/Folhapress)
O médium João de Deus aguarda vaga em um hospital do Sistema Único de Saúde (SUS) que tenha atendimento especializado cardiológico. (Foto: Walterson Rosa/Folhapress)

O médium João Teixeira de Faria, de 76 anos, conhecido como João de Deus, foi encaminhado às pressas, na tarde desta quarta-feira (2), Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Geraldo Magela, no Parque Flamboyant, em Aparecida de Goiânia, após apresentar sangramento peniano e defecar com sangue. A informação é do advogado Alex Araújo Neder, e foi confirmada pela Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP).

A DGAP diz que João de Deus teria vomitado sangue, e reclamado de fortes dores na região abdominal. O advogado, entretanto, é enfático ao apontar que o sangramento teria ocorrido no pênis, e possivelmente em fezes do homem. Segundo a DGAP, tudo aconteceu logo após o almoço. Na refeição, João de Deus comeu “o se sempre: arroz, feijão e carne”, conforme a Diretoria.

“Estou aqui desde o meio dia. Ele passou mal em decorrência dos problemas de saúde que já tem. É uma pessoa debilitada, com 76 anos. Estava com sangramento no pênis, defecou escuro, o que pode ser sangue, apresentou muita dor na região abdominal e tontura. O médico do consultório do presídio o atendeu e pediu exames com urgência. A segurança prepara para o levar possivelmente para um hospital público”, disse Alex Neder ao telefone.

O advogado, no entanto, omitiu o nome da unidade hospitalar e disse que João de Deus tem plano de saúde, e que está no Núcleo de Custódia com os documentos necessários para levá-lo para uma unidade particular, se for autorizado pelo diretor do Núcleo de Custódia Bruno Pereira Morais. “Bruno e todos os funcionários daqui estão com muito boa vontade, e sempre nos atendendo muito bem. Eles estão neste momento (16h40) preparando a saída do senhor João (de Deus)”, descreve.

A informação de que o médium foi levado para a UPA Flamboyant chegou ao Mais Goiás através de fontes anônimas, e foi checada com funcionários do local, que confirmaram ao telefone. João de Deus deve passar por exames.

João de Deus é acusado de violação sexual mediante fraude, estupro e estupro de vulnerável.

Médium João de Deus (Foto: Walterson Rosa/Folhapress)

Médium João de Deus (Foto: Walterson Rosa/Folhapress)

CASO
João de Deus continua preso após ser acusado de abusar de centenas de mulheres durante tratamentos espirituais na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia. As denúncias vieram à tona após repercussão de entrevistas de algumas vítimas no programa Conversa com Bial, da TV Globo. Em seguida duas forças-tarefas, da Polícia Civil e Ministério Público (Goiás e São Paulo), respectivamente, foram criadas para apurar as denúncias.

Agentes da Polícia Civil (PC) encontraram mais R$ 1,6 milhão em dinheiro, além de armas e um par de algemas em uma propriedades do médium em Abadiânia, Anápolis e Silvânia. Várias pedras preciosas também foram apreendidas e serão periciadas.

Médium João de Deus (Foto: Cesar Itiberê / Fotos Públicas)

Médium João de Deus (Foto: Cesar Itiberê / Fotos Públicas)

79 MULHERES
Ao todo, o Ministério Público de Goiás já ouviu 79 mulheres e recebeu mais de 600 notificações de abusos sexuais. Os promotores preparam uma denúncia contra João de Deus por estupro de vulnerável e violação sexual mediante fraude. “O MP está trabalhando nesse momento na produção da primeira denúncia que será oferecida. Essa denúncia, além de envolver o fato dessa vítima concluída pela Polícia Civil, abarcará também outras três vítimas que estão incluídas no procedimento de investigação criminal conduzido pelo MP”, explicou a promotora Gabriella Clementino.

O documento deve ser entregue à Justiça no máximo até domingo, 30, prazo legal estabelecido já que o médium está preso preventivamente. A promotora disse que, no entanto, que pretende entregar a denúncia até está sexta-feira, 28. “Já temos trabalhos concretos, que identificaram provas suficientes para oferta de denúncias”, completou. Sobre essa denúncia, a defesa do médium explicou que aguarda “serenamente” a apresentação para só então se manifestar.

João Teixeira de Faria, o João de Deus (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil).

João Teixeira de Faria, o João de Deus (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil).

R$ 50 MI BLOQUEADOS
R$ 50 milhões das contas do líder espiritual João Teixeira de Faria, o João de Deus. O médium está preso, suspeito de abusar sexualmente de mulheres durante atendimento espiritual na cidade de Abadiânia (GO), e nega as acusações. O dinheiro será usado para reparação das vítimas, caso ele seja condenado pelos crimes O advogado de defesa, Alberto Toron, disse que não recebeu qualquer informação sobre essa decisão.

Na quinta, o juiz Wilson Safatle Faiad revogou uma das prisões do médium, que é investigado também por posse ilegal de arma de fogo. Ele continua preso em razão do mandado de prisão preventiva, relativo às acusações de abuso sexual. No caso da arma, o juiz condiciona a revogação ao pagamento de uma fiança no valor de R$ 1 milhão, uso de tornozeleira eletrônica e entrega do passaporte. Preso desde o dia 16 de dezembro, quando se entregou à Polícia Civil, ele está detido no Núcleo de Custódia do Completo Prisional de Aparecida de Goiânia (GO). Lá, ele dorme sozinho, mas passa o dia em uma cela com outros quatro presos.

A defesa do médium pediu a soltura dele pelos crimes sexuais ao Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO) e ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), mas ambos negaram o habeas corpus em caráter liminar. Agora, o pedido foi feito ao Supremo Tribunal Federal (STF). A procuradora-geral da República Raquel Dodge, se posicionou contra a soltura do médium.