Cardiologia

João de Deus é encaminhado para o Hugo após passar mal, faz exames e é liberado

De acordo com a Secretaria de Saúde de Aparecida, médium foi atendido na UPA após reclamar de dor no peito. É a terceira vez que ele deixa cadeia para ir ao hospital


Joao Paulo Alexandre
Do Mais Goiás | Em: 12/03/2020 às 17:03:54

O Ministério Público de Goiás ofereceu, na tarde de terça-feira (15), a 13ª denúncia contra o médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, por crimes sexuais. (Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil)
O Ministério Público de Goiás ofereceu, na tarde de terça-feira (15), a 13ª denúncia contra o médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, por crimes sexuais. (Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil)

O médium João Teixeira de Farias, o João de Deus, deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Flamboyant, em Aparecida de Goiânia, na noite da última quinta-feira (11). De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, ele se queixava de dor no peito. Ele chegou a ser encaminhado para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), mas, após passar por exames, teve alta hospitalar.

Ainda de acordo com a pasta municipal, ele foi atendido na unidade e submetido a exames. O estado de saúde, até então, era estável e ele ficou em observação até a saída de uma vaga de Cardiologia para alguma unidade de alta complexidade. Na manhã desta quinta-feira (12), a vaga foi liberada para no Hugo. Em nota, a unidade contou que “paciente deu entrada com queixa de dores abdominais e torácicas. Foram realizados exames clínicos, de imagens e laboratoriais. Avaliado por equipe médica (Cirurgia Clínica, Buco-Maxilo-Facial, Cardiologia, Neurocirurgia e Ortopedia). Paciente em alta hospitalar.”

Mais cedo, a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) informou, em nota, que foram tomadas “as providências cabíveis para a transferência do custodiado ao Hugo.” Além disso, destaca que, antes de ser encaminhado à UPA, o médium passou por atendimento na Gerência de Assistência Biopsicossocial da instituição. O encaminhamento dele para saúde municipal foi orientação médica partida de dentro da própria unidade. Com isso, João de Deus foi acompanhado pelo Grupo Tático de Ações e Escolta (GTAE).

Essa é a terceira vez que o médium saiu do presídio para avaliação médica. João de Deus está preso desde 16 de dezembro de 2018 após diversas denúncias de crimes sexuais. De lá para cá, ele teve habeas corpus negados, uma fazenda invadida por integrantes do Movimento Sem Terra (MST) e Movimento Camponês Popular (MCP), abandono de advogados do caso e três condenações: uma de quatro anos, em regime aberto, no caso de posse ilegal de armas de fogo, outra de  19 anos de prisão por crimes sexuais – sendo a primeira por esse tipo de crime e a última em 40 anos, também por crimes sexuais contra cinco vítimas.

Ambas as decisões são da juíza Rosângela Rodrigues. João de Deus sempre negou os crimes. Mesmo preso, o médium continuava a lucrar com a rede internacional que atrai diversos turistas à Casa Dom Inácio de Loyola, segundo uma reportagem da IstoÉ. A revista Veja também mostrou que João de Deus continua fazendo ‘milagres’ dentro da cadeia.

Em janeiro deste ano, o Ministério Público de Goiás (MP-GO) ofereceu a 12º denúncia contra o médium e, junto com ele, outros dois guias também foram inclusos no documento. De acordo com o órgão, eles tinham conhecimento do crime cometido pelo médium e não fizeram nada para impedi-lo com o propósito de ganhar mais prestígio dentro da Casa.

Veja a nota completa da DGAP

Nota retorno
Assunto: Escolta Penitenciária ao HUGO- João Teixeira de Faria

A direção do Núcleo de Custódia, unidade localizada no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia e pertencente à Superintendência de Segurança Penitenciária da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), informa que já foram tomadas todas as providências cabíveis para a transferência do custodiado João Teixeira de Faria ao Hospital de Urgência de Goiânia (HUGO), diante da decisão medica da equipe de saúde que o acompanhava na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Flamboyant, nesta quinta-feira, 12/03.

A direção ressalta que o preso recebeu atendimento médico da Gerência de Assistência Biopsicossocial da instituição na própria unidade prisional e que, por orientação médica, foi encaminhado à UPA, na última quarta-feira, 11/03. O custodiado foi escoltado pelo Grupo Tático de Ações e Escolta (GTAE) da DGAP e servidores do Núcleo de Custódia. As informações quanto ao estado de saúde do custodiado podem ser verificadas junto à administração da unidade de saúde para onde o preso foi encaminhado.

Goiânia, 12 de março de 2020

Comunicação Setorial
Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
(62)3201-4726

DGAP