Do Mais Goiás

João de Deus deve ir para prisão domiciliar a qualquer momento

DGAP já recebeu a notificação e trabalha para colocar a tornozeleira eletrônica no médium

João de Deus perto de policiais civis
O médium João de Deus será novamente colocado em prisão domiciliar a qualquer momento.. Ele será monitorado por tornozeleira eletrônica. (Foto: Walterson Rosa/Folhapress)

O médium João de Deus será novamente colocado em prisão domiciliar a qualquer momento. A Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) já recebeu a notificação do habeas corpus concedido pelo Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) , que autoriza o retorno do religioso para a casa. O órgão trabalha agora para colocar a tornozeleira eletrônica no condenado.

A DGAP foi notificada por volta das 10h desta quarta-feira (15). Em breve, João de Deus será encaminhado ao Sistema de Monitoramento Eletrônico (Sime), onde o equipamento de acompanhamento será colocado. Por enquanto, ele ainda permanece no Núcleo de Custódia aguardando o desenrolar dos trâmites.

Mais cedo, a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária havia informado que as equipes farão a instalação da tornozeleira eletrônica, além de acompanhá-lo até a residência cadastrada para o cumprimento da prisão domiciliar.

Habeas Corpus e prisão domiciliar de João de Deus

Na tarde de terça-feira (14), os advogados Anderson Van Gualberto de Mendonça e Marcos Maciel Lara informaram que a justiça admitiu os argumentos da defesa e “reforçou o seu entendimento com base na dignidade da pessoa humana, já que o médium possui diversas doenças crônicas, atestadas pela Junta Médica do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás, e pelo fato de ter mais de 80 anos, além da ausência da ocorrência de novos crimes e a falta de contemporaneidade da prisão decretada com os fatos sob investigação”.

João de Deus foi preso em Anápolis no último dia 26. À época, ele foi encaminhado ao Núcleo de Custódia do Complexo Prisional de Aparecida.

O pedido de prisão foi feito pelo Ministério Público (MP-GO) e decretado pela Justiça de Goiás – o próprio MP-GO confirmou a prisão. Segundo o órgão, a prisão é decorrente a 15ª denúncia contra o religioso pela prática de crimes sexuais. Os casos teriam ocorrido na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia.

Novos crimes de João de Deus

Os crimes, segundo a promotoria, ocorreram entre 1986 e 2017. As vítimas seriam de vários Estados: Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Maranhão, Goiás, Santa Catarina, Mato Grosso e Espírito Santo.

Segundo o MP-GO, a denúncia traz, ainda, outras 44 vítimas. Contudo, os crimes estão prescritos. Isso não impede que estas pessoas funcionem como testemunhas, a fim de reforçar o modus operandi do religioso.