Do Mais Goiás

João Campos pede prorrogação de prazo para projeto que muda Código Penal

Projeto inicial da reforma do Código de Processo Penal foi enviado pelo Senado Federal.

Apoiadores de Bolsonaro convocam caravanas pelo país a favor de Arthur Lira e voto impresso
Câmara pauta temas polêmicos para discutir reforma política (Foto: Câmara dos Deputados/Divulgação)

A comissão  especial que analisa mudanças no Código de Processo Penal aprovou na terça-feira (9) a prorrogação das atividades do colegiado por mais 30 sessões da Câmara dos Deputados. O requerimento para prorrogação do prazo foi feito pelo deputado federal João Campos (Republicanos), relator da matéria.

A tramitação das mudanças no Código Penal esbarrou no Pacote Anticrime do ex-ministro Sérgio Moro, em 2019. Dezesseis novos projetos foram apensados ao projeto original desde 2020. Ou seja, passam a tramitar em conjunto. No total, são 360 projetos apensados ao original.

No entanto, no parecer de 2018, João Campos requeria a regulamentação da prisão após a segunda instância. Termo que é contestado pelos próprios colegas. Ele argumenta que não permitir a execução da pena a partir do 2º é permitir a impunidade.

O texto ainda flexibilizava a realização das audiências de custódia em 24 horas para prisões em flagrante.

Na reunião, o deputado Paulo Ramos (PDT-RJ) defendeu que a comissão só voltasse a funcionar presencialmente assim que a situação sanitária permitisse.

“Não podemos mais continuar exercendo o mandato de forma virtual, com esse distanciamento necessário, mas que compromete a possibilidade do debate. Nós temos que aprofundar o debate para concluir o papel desta comissão, mas não podemos mais caminhar de forma não presencial. Temos que lutar pela massificação da vacinação; mas não apreciar e nem debater nenhuma matéria, ainda mais em uma comissão especial, de forma virtual,” argumentou.

O projeto inicial da reforma do Código de Processo Penal foi enviado pelo Senado Federal.