Tidal

Jay-Z retira parte do catálogo musical dos serviços de streaming concorrentes

À imprensa, o Spotify garantiu que a decisão não foi da plataforma, e sim do próprio artista


Murillo Soares
Do Mais Goiás | Em: 09/04/2017 às 12:07:14

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Jay-Z removeu grande parte do seu catálogo musical dos principais serviços de streaming de música, como o Spotify e o Apple Music. As empresas são concorrentes diretas do serviço oferecido pelo rapper, a plataforma Tidal. As informações são do site The Hollywood Reporter.

De acordo com a publicação, poucos discos autorais e algumas colaborações restaram na concorrência. Dentre eles, os CDs “Unfinished Business” e “Best Of Both Worlds” (ambos parcerias com R. Kelly). Também duetos com Linkin Park (“Numb/Encore”) e com Kanye West (“Niggas in Paris”) continuam.

O Spotify mandou um comunicado à imprensa, explicando que retirou parte do catálogo a pedido do próprio artista. Hoje, segundo números do THR, a plataforma de 50 milhões de assinantes. A Apple Music vem logo atrás, com pouco mais de 20 milhões. Enquanto isso, o Tidal tem apenas 3 milhões.

 

E os outros?

A especulação agora está em torno dos outros artistas que são sócios de Jay-Z no Tidal, como Beyoncé, Coldplay, Nicki Minaj e Madonna. Todos eles lançaram conteúdo exclusivo para a plataforma do rapper – incluindo o aclamado álbum de Beyoncé, “Lemonade”. Entretanto nunca retiraram parte do catálogo das empresas concorrentes.

O Tidal foi criado como uma iniciativa de fazer uma plataforma dos artistas para os artistas, pagado-os valores, segundo eles, mais justos pelas execuções de streaming. Assim como Taylor Swift, eles acreditam que o que é pago a quem faz música é bem inferior ao valor repassado às gravadoras.