Articulação

Jânio Darrot é eleito presidente do PSDB em Goiás e aponta reestruturação do partido

Esperados, Marconi Perillo e José Eliton não apareceram no evento. Questionado sobre a volta de Perillo para as eleições de 2020, Darrot não confirmou, mas disse que acredita em retorno da legenda em 2022

Política

Joao Paulo Alexandre
Do Mais Goiás | Em: 03/05/2019 às 12:54:32

Darrot no momento em que chegou no diretório (Foto: João Paulo Alexandre/Mais Goiás)
Darrot no momento em que chegou no diretório (Foto: João Paulo Alexandre/Mais Goiás)

O prefeito de Trindade, Jânio Darrot, foi escolhido como presidente do PSDB em Goiás. O anúncio foi feito após votação realizada no diretório regional em Goiânia. Esperados, nenhum dos ex-governadores, Marconi Perillo e José Eliton, participaram da votação. O principal objetivo do consenso é a busca da reestruturação do partido, derrotado nas últimas eleições para governo do Estado.

A candidatura do prefeito foi a única para o pleito da presidente do partido. Isso porque demais nomes retiraram suas candidaturas para apoiá-lo. Darrot destacou que buscará integração do partido com as bases e, sem citar nomes, destacou a existência de uma liderança à altura da disputa governamental de 2022.

Enquanto o referido ano não se aproxima, o presidente do partido alega que a estratégia, agora, é de fortalecimento o que deverá se concretizar, segundo ele, no pleito municipal de 2020. Questionado, Darrot não confirmou a possível candidatura do ex-governador Marconi Perillo para a prefeitura de Goiânia, mas também não negou a possibilidade.

“Sem dúvida nenhum, [Marconi] é um dos nomes mais respeitados para qualquer pleito. Não sei se vem para prefeito, mas acredito que ele possa voltar para 2022. Porém, buscaremos novos nomes e também valorizar os que estavam se sentido esquecidos. Nosso objetivo é criar uma competitividade em todos os municípios e focar nas eleições do maior número de vereadores”, ressalta.

Darrot também disse que “não é possível desvincular a imagem de Marconi Perillo do PSDB”. “Ele é, sem dúvidas, o nosso principal líder, nosso conselheiro e orientador e nos ajudará a buscar uma forma para crescermos de fora para dentro. Isso tudo para termos um PSDB forte e competitivo para as eleições municipais e estadual”, conta.

O ex-deputado e ex-líder do governo na Assembleia Legislativa, Francisco Oliveira, destacou, por sua vez, ambições do partido também para a presidência do Brasil em 2022. Para ele, há certeza da indicação de João Dória, governador de São Paulo, como candidato da legenda para a disputa. “É um recomeço! Iremos andar por todo o Estado e o partido tem requisitos para isso quanto em Goiás quanto no Brasil”, alega.

Críticas

Darrot destacou que, apesar de estarem na oposição, o partido não irá fazer uma oposição “raivosa”, mas que o governador está a fazer um governo “olhando pelo retrovisor”. Também destacou que o PSDB deixou um “legado” e que devido a isso, nota-se uma diferença entre os modos de governo.”Ninguém pega um Estado pronto. Estamos vendo uma fatia, um governo que procura justificar tudo aquilo que acontece no Estado pelas gestões anteriores. Isso não é saudável, tem que olhar para frente”, diz.

O deputado estadual Talles Barreto classificou de “incompetência” a “incapacidade” da atual gestão em reverter a situação do, então fechado, Hospital Materno Infantil (HMI). Ele ainda pontuou que, na gestão tucana, a unidade recebeu um grande demanda de casos pediátricos oriundos de Goiânia e o hospital não foi fechado.

“O [atual] governo está há mais de quatro meses no poder e, se não der conta de reformar um refeitório e uma ala do Materno Infantil, é incompetência desse governo e também do atual secretário de Saúde. São ações pontuais que poderiam ser feitas”, expõe.