Medidas

Itumbiara terá rede de apoio às mulheres vítimas de violência

Segundo levantamento da PM, somente no mês de fevereiro deste ano foram registrados 47 casos de violência doméstica, enquanto no mesmo mês de 2018 foram registrados 22


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 17/10/2019 às 18:12:47

(Foto: Reprodução / TJ-GO)
(Foto: Reprodução / TJ-GO)

Após dados comparativos entre 2018 e 2019 apontarem que os casos de violência contra a mulher em Itumbiara, sul de Goiás, dobraram, o Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) recomendou uma série de medidas à Prefeitura da cidade. Dentre as ações, estão a criação de grupos reflexivos para autores de violência doméstica, instalação da Casa da Mulher, e apresentação de Projetos de Lei (PL) que sejam voltados à proteção das vítimas.

Segundo levantamento da Polícia Militar (PM), somente no mês de fevereiro deste ano foram registrados 47 casos de violência doméstica, enquanto no mesmo mês de 2018 foram registrados 22. Outro dado que chama a atenção é dos meses de maio de 2018 e 2019: no ano passado foram registrados 13, este ano foram 40. O único mês em que houve redução foi janeiro de 2019. Foram cinco ocorrências contra 29 registros de 2018.

Veja o gráfico:

Itumbiara terá rede de apoio às mulheres vítimas de violência

Itumbiara terá rede de apoio às mulheres vítimas de violência (Gráfico: Mais Goiás)

 

“Já estamos elaborando medidas para inibir a quantidade de casos. Por exemplo, uma rede de proteção à mulher que atue em três esferas: primária, que será voltada à educação, incluindo matérias educativas nas redes municipais; secundária: segurança pública direcionada às mulheres; e terciária, que serão os grupos reflexivos destinados aos autores de crimes contra as mulheres”, relata Guilherme Andrade, chefe de gabinete do prefeito de Itumbiara Zé Antônio (PTB).

Na última quarta-feira (16), uma reunião foi realizada entre membros do MP, da prefeitura de Itumbiara e a delegada Yvve de Melo Rocha, titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) do município. Também participaram líderes de fundações voltadas à proteção de mulheres.