Iris permanece na UTI por decisão médica, sem previsão de ir para o quarto

Boletim desta quinta-feira não dá previsão de transferência para o quarto

Iris permanece na UTI por decisão da equipe médica
Iris permanece na UTI por decisão da equipe médica (Foto: Jucimar de Sousa/Mais Goiás)

O ex-prefeito de Goiânia Iris Rezende (MDB) permanece na UTI do Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, por decisão da equipe médica. A informação é do boletim da unidade de saúde, nesta quinta-feira (16), que não dá previsão de transferência para o quarto.

Segundo a nota, contudo, ele está consciente, respira e se alimenta espontaneamente. A expectativa era que ele fosse para o quarto já na quarta-feira (15), mas a filha do também ex-governador, Ana Paula, ele passou o dia sonolento e “a equipe médica, por precaução, decidiu mantê-lo monitorado por mais alguns dias na UTI”.

O ex-governadorpassou por um procedimento cirúrgico por causa de um AVC hemorrágico no dia 16 de agosto.

Ele foi transferido para o hospital Vila Nova Star no dia 31 do mês passado. O traslado ocorreu no mesmo dia em que ele retornou à UTI do Hospital Neurológico (Instituto de Neurologia de Goiânia), na capital.

Confira o boletim de Iris desta quinta:

“O ex-governador de Goiás e ex-prefeito de Goiânia, Iris Rezende Machado, 87 anos, segue em recuperação de um Acidente Vascular Cerebral. Por decisão da equipe médica que o acompanha, ele permanece na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), para um melhor monitoramento da parte neurológica. Ele está consciente, respirando e se alimentando espontaneamente.”

Boletim já havia dito que Iris deve deixar a UTI em breve

Na segunda-feira (13), boletim informou que o ex-prefeito poderia deixar a UTI ainda na terça (14). “Ele tem apresentado uma excelente melhora clínica e já realiza caminhadas pelo corredor do hospital, como parte da fisioterapia”, informava o comunicado.

Vale destacar que Iris já faz fisioterapia e reabilitação motora desde o dia 6 de setembro. Ele também já está em dieta oral.

Relembre o caso de Iris

Inicialmente, ele foi internado no dia 6 de agosto após sentir fortes dores de cabeça. No mesmo dia, passou por um procedimento cirúrgico para conter uma hemorragia na cabeça.

Após o ato cirúrgico, foi intubado e permaneceu na UTI até o dia 16 de agosto, quando passou a respirar de forma espontânea até retornar para a UTI no final de semana seguinte.

A crise de convulsão no final de semana “gerou a instabilização do quadro” do ex-gestor de Goiânia. “Outros órgãos estão em bom funcionamento”, completou.