Do Mais Goiás

Iris não dará privilégios a secretários que queiram ser candidatos

Prefeito declarou que ainda não sabe quais secretários participarão do pleito

Iris não dará privilégios a secretários que queiram ser candidatos

Nas eleições de outubro, alguns secretários da administração municipal serão candidatos a vereador. O prazo para desincompatibilização é de até seis meses antecedentes ao pleito. O prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), declarou que ainda não sabe quais são os secretários têm interesse em participar do processo. Ao Mais Goiás, o prefeito ressaltou que não pretende privilegiar, como chamariz de votos, por exemplo, aqueles que ocupam cargos no primeiro escalão da administração municipal.

Iris Rezende explicou que ao saber os auxiliares que desejam participar do pleito, pode até incentivá-los a estarem em uma disputa. O prefeito avaliou que é importante pessoas com qualificação e experiência na vida pública quererem ser candidatos nas eleições 2020.

O emedebista argumentou que não pretende interferir na decisão dos secretários participar ou não do pleito. No entanto, o prefeito detalhou que não quer privilegiar A ou B, porque há compromissos com vereadores e com outros que desejam se candidatar. Iris avaliou que o objetivo maior não é colocar a gestão à disposição de eventuais candidaturas.

“Francamente, não sei ainda quais os secretários que estariam dispostos a disputar eleição, se existir algum que queira disputar, eu posso até incentivar porque a política precisa ter pessoas qualificadas que disputem e valorizem o pleito, de forma que se um ou outro secretário quiser disputar é uma questão pessoal dele, não é minha, não vou interferir nisso, eu tenho compromisso com todos os vereadores e todos os candidatos, tenho com todos e o compromisso maior não é colocar o poder em favor de A ou de B, cada um faça o seu trabalho, a sua proposta e busque junto ao eleitor a sua eleição”, declarou.

Cuidados

Quanto a cuidados de atos da administração municipal, Iris disse que há limites da ação do poder público e há ressalvas relativas a inauguração de obras. O prefeito avalia que não pretende cometer ações que venham transgredir a legislação.

“É que se observe a legislação eleitoral, que limita muito a ação do poder público no aspecto político, não podemos ficar aí a inaugurar obras que signifique campanha eleitoral. Estou extremamente amadurecido e não vou cometer nenhuma ação que transgrida a nossa legislação”, afirmou.

Candidatura

Sobre uma possível candidatura à reeleição, o prefeito de Goiânia, Iris Rezende voltou a dizer que não pretende ser candidato e que está na prefeitura para consertar a administração municipal.

“Não. Eu disse inúmeras vezes que vim para consertar uma administração que deteriorou por um gesto meu por renunciar quase três anos de mandato, vim para ser candidato para consertar a prefeitura e vou entregar arrumadinha”, declarou o prefeito.