Ipê pode se tornar espécie de preservação permanente e imune a corte em Goiás

Tramitação teve início em abril deste ano aguarda conclusão de relatório na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ)

Tramitação teve início em abril deste ano aguarda conclusão de relatório na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ)
Tramitação teve início em abril deste ano aguarda conclusão de relatório na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) (Foto: Divulgação/Alego)

O Ipê pode ser incluído na lista de espécies alvo de proteção permanente e tornar-se imune a corte em Goiás. Ideia, que consta em Projeto de Lei (PL), é analisada por deputados na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego).

A tramitação teve início em abril deste ano aguarda conclusão de relatório na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ). Com aval positivo, a matéria será liberada para apreciação em plenário.

O projeto, de autoria da deputada Adriana Accorsi (PT) precisa de duas aprovações em plenário para ficar apta a sanção do governador Ronaldo Caiado (DEM).

Símbolo do Cerrado, o Ipê, em suas mais variadas cores, corre risco de exstinção, visto que tem madeira cobiçada no mercado internacional. Apesar da degradação, o governo federal removeu a planta da lista internacional de espécies ameaçadas de extinção em 2020.