Saúde

Ipasgo apresenta cronograma de pagamento da rede credenciada

Previsão é de que os valores atrasados sejam pagos no dia 6 de fevereiro


Jessica Santos
Do Mais Goiás | Em: 25/01/2019 às 15:39:05


O presidente do Ipasgo, Sílvio Antônio Fernandes Filho, apresentou durante reunião com representantes do Comitê das Entidades Médicas do Estado de Goiás (Cemeg), na manhã desta sexta-feira (25), o cronograma inicial de pagamento das faturas referentes a 2018. De acordo com ele, pessoas físicas e jurídicas da rede credenciada receberão no dia 6 fevereiro o valor de R$ 10, 7 milhões  e R$ 112, 2 milhões, referente ao mês de setembro e outubro, respectivamente.

Sílvio afirmou que a situação das parcelas de novembro está sendo estudada e a dívida será quitada quando houver recurso disponível da Secretaria de Fazenda. “Vamos fazer o planejamento com base no fluxo de entrada de recursos. No momento que tivermos essa certeza nos comprometemos em estar reunindo nos próximos 15 dias para firmar um novo compromisso”, disse.

Silvio Fernandes contou que o Ipasgo passa por uma situação crítica. Segundo ele, o governo anterior não teria repassado cerca de R$ 89 milhões da parte consignada, além de ter deixado uma dívida de programas no valor de R$ 183 milhões. Sílvio falou ainda que é preciso planejar um novo cronograma com cautela e responsabilidade, sem deixar de honrar uma série de outros compromissos, como a manutenção da área administrativa, por exemplo.

Entidades 

Para o presidente da Federação dos Hospitais, Laboratórios e Clínicas de Imagem do Estado de Goiás, Carlos Alberto Ximenes, a reunião foi fundamental para a continuação das atividades dos credenciados. “Foi uma explicação bem transparente. Nos mostrou a real situação do Ipasgo e nos deu as respostas que queríamos com relação ao pagamento. Não há motivo para a suspensão dos serviços”, disse.

Leonardo Mariano Reis, presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (Cremego), também avaliou a negociação como positiva e garantiu que os atendimentos não serão cancelados. “Agora nós temos a certeza do recebimento de parte dos meses atrasados. Temos mais segurança de trabalhar posto que o presidente já se comprometeu com estes pagamentos. Em princípio não haverá interrupção justamente por esta previsão”, afirmou.