Ocupação

Integrantes de ocupações organizam protesto para a tarde desta terça

Enquanto isso, Seduce reforça ações junto a professores, parlamentares e imprensa para esclarecer questões sobre as OSs




Enquanto isso, a Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce) tem buscado apoio à proposta das OSs enviando integrantes da pasta para conversar com professores, paralmentares e imprensa. Segundo a assessoria do órgão, a “intenção é mostrar que a nova parceria pela Educação tem foco no estudante e aposta na melhoria do aprendizado”.

“Assim que os estudos internos sobre as OSs foram concluídos pela equipe da Seduce, a secretária Raquel Teixeira abriu uma extensa programação de encontros para expor os dados levantados ao longo de 2015 e as expectativas para o ano que vem”, diz nota do órgão. “Reunião com todos os 40 subsecretários de Educação abriu a agenda da titular da pasta, ainda em outubro. O diálogo começou pelos subsecretários por serem o elo entre a secretária e os diretores, professores e alunos, principais interessados nos frutos da parceria com as OSs. A iniciativa do Estado em prol do avanço na Educação foi muito bem recebida pelos representantes regionais.”

Apesar dos temores de estudantes e aluno, a Seduce garante que a gestão por OSs em nada interferirá nos direitos de cada um. Segundo a pasta, o projeto de gestão compartilhada vai garantir que professores e diretores se dediquem exclusivamente ao ensino e aos alunos. “As escolas vão permanecer 100% públicas e gratuitas, os professores efetivos terão todos os diretos assegurados e os recursos aplicados serão os mesmos.”

Recentemente, o governo esclareceu algumas dúvidas sobre o projeto.

Tópicos