Feminicídio

Integrante da Força Nacional é denunciado por feminicídio, em Jataí

Ele é acusado de matar a namorada com um tiro na cabeça


Artur Dias
Do Mais Goiás | Em: 23/05/2019 às 18:49:56

Nathalia tinha 25 anos e namorava Josimar a um ano. (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
Nathalia tinha 25 anos e namorava Josimar a um ano. (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

O Ministério Público (MP) ofereceu denúncia contra o integrante da Força Nacional (FN) Josimar Pereira da Silva, de 29 anos, pelo crime de feminicídio. Ele é acusado de matar a namorada, Nathalia Lima Costa, de 25 anos, com um tiro na cabeça. O crime aconteceu no dia 9 de maio em Jataí, na região sudoeste do estado.

O promotor responsável pelo caso, Paulo de Tharso Brondi, afirmou que ele será acusado de feminicídio pois o crime foi cometido em um contexto de violência doméstica, já que tinha um relacionamento com a vítima. Paulo ressaltou ainda que existem os agravantes de motivo torpe, mediante recurso que dificultou a defesa da vítima e prevalecendo-se de relações íntimas de afeto.

“Ele agiu impelido pelo ciúme excessivo, controlador e doentio, somente pela suspeita de que a vítima mantivesse relação com outras pessoas”, disse o promotor. “Também agiu a fim de colhê-la de surpresa para não lhe possibilitar nenhuma reação, atirando enquanto ela, desarmada, estava sentada na cama”.

Além da denúncia por feminícidio, o MP solicitou ainda que Josimar seja condenado a pagar indenização por danos morais.

Entenda

De acordo com a denúncia, Josimar e Nathália namoraram por cerca de um ano. Tudo teria começado depois que o integrante da Força Nacional se desentendeu com a vítima, por desconfiar que ela o traía. Ele então pegou o revolver, atirou, escondeu a arma na geladeira e fugiu.

No dia seguinte ele se apresentou à polícia acompanhado de advogados e integrantes da Força Nacional. Em depoimento à Polícia Civil (PC), o denunciado afirmou que o disparo foi acidental, fruto de uma luta corporal.

De acordo com os registros da PC, durante a discussão do casal, Josimar pediu a Nathalia que se arrumasse, pois ele a deixaria em sua casa, no município de Rio Verde.  “Segundo o suspeito, ela disse que se ele a deixasse, não seria de mais ninguém”, consta no depoimento. “Nisso ele teria se aproximado e entrado em luta corporal pela posse da arma, quando teria ocorrido o disparo”.

O Ministério da Justiça informou, por meio de nota, que levou o suspeito até a delegacia e que um inquérito já foi instaurado para uma investigação da Força Nacional, além do processo para desmobilização do policial.