Fenômeno natural

Incêndio destrói 12 veículos apreendidos em pátio da PRF em Goiânia

Quatro viaturas do Corpo de Bombeiros gastaram nove mil litros de água para apagar o incêndio que atingiu 12 carros. Para os combatentes, fogo teve início em uma vegetação próxima e se alastrou com auxílio do vento

Cidades

Rafael Oliveira
Do Mais Goiás | Em: 17/09/2019 às 10:55:02

Veículos pegaram fogo no pátio da PRF em Goiânia (Foto: Reprodução Mais Goiás)
Veículos pegaram fogo no pátio da PRF em Goiânia (Foto: Reprodução Mais Goiás)

O Corpo de Bombeiros identificou a causa de um incêndio ocorrido, na última quinta-feira (12), em um pátio da Polícia Rodoviária Federal (PRF) localizado no Setor Chácara Nossa Senhora da Piedade, em Goiânia. Os combatentes classificaram a queimada como fenômeno da natureza, que por meio do vento, pode ter levado fagulhas até o local. A assessoria de imprensa da corporação afirmou que quatro viaturas foram acionadas para a ocorrência, que demandou 9 mil litros de água e 10 militares em duas horas de combate. No total, 12 veículos ficaram irrecuperáveis.

O incêndio, a princípio, destruiu duas caminhonetes da marca Land Rover Evoque, quatro Toyota Hilux, um Ford Ka, um VW Golf, um VW Voyage, uma Ford Ranger, uma viatura da PRF, que constava como “baixada” e um VW Gol. A assessoria dos Bombeiros confirmou as informações. A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da PRF, que afirmou não ter sido notificada do fato, não confirmou as informações já divulgadas, mas apura mais informações neste momento. A matéria será atualizada quando o órgão repassar mais detalhes sobre o caso.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Mais Goiás (@maisgoias) em

O comerciante André Luis Silveira, de 36 anos, dono de uma loja de celulares em Anápolis (GO), responsável por uma Toyota Hilux branca, ano 2013/2014, avaliada em R$ 110 mil, acometida pelo fogo esteve nesta terça-feira (17/09) no referido pátio para identificar se um dos veículos atingidos era o seu. Silveira confirmou que o carro estava entre os queimados e contou ao Mais Goiás que a caminhonete estava parada há um ano no local, depois de ter sido apreendida em uma operação da Polícia Civil em agosto passado.

“O veículo, na verdade, era do meu tio que mora em Cocalzinho de Goiás, mas estava sob minha responsabilidade quando foi apreendida em uma operação da Polícia Civil, na minha casa. Não tem nenhuma ilegalidade com ela, os documentos estão todos regularizados, mas ela foi apreendida na época e nunca conseguimos recuperar”, relata Silveira, que busca informações e meios judiciais para reaver o veículo neste momento, no Tribunal de Justiça de Goiás, em Goiânia. “Estou com meu advogado vendo o que pode ser feito, quem vai pagar pelo prejuízo e quais medidas tenho que adotar”, afirma.