Do Mais Goiás

IML chega ao colégio para remoção dos corpos das vítimas fatais

Tiroteio foi registrado no início da tarde desta sexta-feira (20). Dois adolescente morreram

A Polícia Técnico–Científica chegou há pouco no Colégio Goyazes para remoção dos corpos que ainda se encontram dentro da sala. João Vitor Gomes e João Pedro Calembo foram vítimas fatais de disparos efetuados por um adolescente de 14 anos. O atirador era colega de classe das vítimas e sofria bullying pelos colegas devido à falta de higiene.

Segundo o tenente-coronel da PM, Marcelo Granja, já foi confirmado que os pais do garoto eram militares e que a arma .40 utilizada no crime era do pai do adolescente. O local ainda continua interditado para realização da perícia. Este é o primeiro ataque em escola nesse nível que acontece na capital goiana.

Quatro pessoas que também foram baleadas seguem internados no Hugo e no Hospital dos Acidentados.

O autor dos disparos foi encaminhado para a Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depai).

Responsáveis pelos colégios particulares, o Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino de Goiânia (SEPE) ainda não se pronunciou sobre o assunto.