Imagens auxiliarão polícia a esclarecer racha que provocou três mortes em rodovia de Goiânia

Jovens divulgaram vídeos em redes sociais antes de corrida para a morte; polícia refaz trajeto do percurso da corrida pelas ruas da capital buscando imagens de comércios e residências


Jairo Menezes
Do Mais Goiás | Em: 23/05/2018 às 19:20:58


A Polícia Civil vai refazer todo o trajeto, desde um posto na Avenida Jamel Cecílio, até o viaduto antes do Autódromo Internacional Ayrton Senna, na GO-020, em Goiânia. A intenção é buscar imagens de câmeras de monitoramento de residências e comércios, que auxiliem a esclarecer quem tanto estava envolvido na corrida de rua que matou três jovens com idades entre 20 e 30 anos. Para a delegada responsável, não há dúvidas de que se trata de um ‘racha’.

Nilda Limas de Andrade é titular da Delegacia de Investigação de Crimes de Trânsito (Dict), e responsável pelo caso. Para ela, as imagens têm um papel fundamental na investigação. “Vamos fazer a investigação baseada, além de outras provas, nas imagens de monitoramento, que reafirmarão tudo o que as imagens de redes sociais mostram. Mas essas imagens de redes sociais terão a autenticidade comprovada por perícia, porque precisaremos comprovar para a Justiça.”

Imagens das redes sociais mostram antes do acidente. No pátio do posto de combustível, localizado na Avenida Jamel Cecílio, entre a Rua 90 e a Rua 115, no Setor Sul, todos os amigos estão reunidos. O veículo Audi, de Guilherme Santos Bessa, de 28 anos, conhecido no meio automobilístico como desenvolvedor de mudanças em veículos está estacionado à direita da imagem.

 

Guilherme, um dos três mortos, aparece no vídeo. Além dele, morreram Raphael Godoy Lorenzo, de 23, e Eduardo Mendes Fernandes Borges, de 30 anos. Edmar Machado de Melo Júnior, de 23 anos, estava no banco do passageiro dianteiro do automóvel. Ele foi socorrido e encaminhado para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), onde está internado em observação e não corre risco de morte.

Em outra imagem, é possível ver a corrida entre um VW Jetta e um Audi. Neste momento o Getta ocupa a posição de frente, e o Audi é colocado para trás. Em uma terceira imagem, gravada de um terceiro veículo, é possível ouvir o instante em que as pessoas se assustam quando o carro em que estão Guilherme e os três amigos capota: “Que p* é essa?”, pergunta um. O outro responde: “Capotou! A roda que quebrou.”

A delegada Nilda Limas de Andrade disse que o único sobrevivente, Edmar Machado, disse em depoimento ainda internado no Hugo, que ‘Bebezão’, por ser mecânico e responsável pelas alterações na potência do Jetta, que já foi identificado e está em nome de uma mulher, chamou o responsável pela contratação para uma corrida teste. “A testemunha contou que eles resolveram ir testar a potência do veículo no trecho conhecido como ‘Retão da 020’, e que o desfecho da história, todos conhecemos.”

A delegada informou que as investigações serão retomadas na próxima sexta-feira, 25, e que serão feitos os interrogatórios das testemunhas. A mulher proprietária do veículo será chamada, assim como a pessoa que acionou o socorro no momento em que o fato aconteceu. A delegada não descartou a possibilidade de incriminar o motorista que conduzia o veículo Jetta: “Se condenado, pode pegar de cinco a dez anos de cadeia, pela prática de racha.”