Do Mais Goiás

Idosos e trabalhadores de asilo em Goiânia foram infectados com a variante de Manaus

Descoberta foi feita depois de sequenciamento genético de material colhido pelos infectados. Ninguém desenvolveu a forma grave da doença e a maioria ficou assintomática

Goiânia aguarda novas vacinas para agendar 1ª dose de grupo de comorbidades
Vacina contra Covid-19 (Foto: Jucimar de Sousa/Mais Goiás)

Uma investigação feita pela Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia mostrou que foi a variante P.1 de Manaus que infectou idosos e trabalhadores de um asilo no Setor Jaó, em Goiânia. A descoberta foi feita graças ao sequenciamento genético do material colhido das pessoas infectadas no local, feito pela Universidade Federal de Goiás (UFG).

De acordo com a pasta, das 30 pessoas do abrigo, 14 testaram positivo para Covid-19. O caso chamou atenção porque os idosos infectados já haviam sido vacinados. Entretanto, ninguém desenvolveu a forma grave da doença e a maioria ficou assintomática. O superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria de Saúde de Goiânia, Yves Mauro Ternes, atribuiu a forma leve da doença no asilo à vacinação.

“Acreditamos que isso se deve ao fato de todos terem sido vacinados com a Coronavac entre janeiro e fevereiro, ou seja, nossa conclusão é que realmente a vacina funciona evitando que as pessoas infectadas fiquem doentes”, disse Yves.

O superintendente também acredita que a variante P.1 pode estar relacionada ao aumento de casos de Covid-19, a chamada segunda onda. “Acreditamos nisso porque essa linhagem tem alto potencial de transmissão e de virulência, ou seja, além de transmitir com muita facilidade, ela também tem uma grande capacidade de causar a doença”.