Idosa quebra o braço após ser derrubada em hipermercado de Goiânia

Mulher foi derrubada por outro cliente e fraturou o braço. Neta de idosa afirma que Hipermercado Carrefour não auxiliou nas despesas


Fabricio Moretti
Do Mais Goiás | Em: 09/10/2019 às 18:43:39

Idosa foi derrubada e fraturou o braço. Neta afirma que Hipermercado Carrefour não auxiliou nas despesas (Foto: Arquivo Pessoal)
Idosa foi derrubada e fraturou o braço. Neta afirma que Hipermercado Carrefour não auxiliou nas despesas (Foto: Arquivo Pessoal)

Na noite do último domingo (6), a idosa Marlly de Carvalho, 79 anos, quebrou o braço após ser derrubada no chão por um cliente no Hipermercado Carrefour da Avenida T-9, em Goiânia. Yane Nakamura, neta de Marlly, conta que estava no local com a avó quando um funcionário anunciou que distribuiria vouchers de descontos para os clientes. Isso causou uma aglomeração de pessoas, que teve como consequência o acidente da senhora.

“Alguém derrubou minha vó com o carrinho e saiu. Algumas pessoas me ajudaram a levantá-la e colocá-la em uma cadeira e um brigadista do Carrefour acionou o Corpo de Bombeiros. Um funcionário da rede pegou o meu número e disse que entraria em contato, o que demorou para acontecer”, relata Yane.

De acordo com os Bombeiros, uma equipe foi até o Carrefour por volta das 19h28 e encontrou a idosa com um corte no braço e suspeita de fratura. “Os primeiros socorros foram prestados no local, em seguida, a mulher foi encaminhada ao Instituto Ortopédico de Goiânia (IOG)”, lê-se na ocorrência.

Idosa quebra o braço após ser derrubada em hipermercado em Goiânia

Caso aconteceu no domingo (6). Idosa fraturou o braço esquerdo e Hipermercado Carrefour lamentou o caso (Foto: Arquivo Pessoal)

Nakamura conta que os médicos afirmaram que Marlly não poderá operar devido à idade avançada. E provavelmente vai perder 20% da função do braço esquerdo. “Estou pagando tudo, não tive nenhum auxílio do Carrefour. Todo o contato está sendo feito por mensagens, só me ligaram duas vezes. Eles afirmaram que estavam à disposição, mas não fizeram nada”, acrescenta.

Yane lamenta o ocorrido. “Era para ser só mais um domingo de alegrias. Conheço minha vó e quase nunca a vi chorar como agora. A primeira coisa que ela me disse depois da queda foi que nunca quer sair de casa pois tudo é muito perigoso”.

Resposta do Carrefour

Por meio de nota, o hipermercado lamentou o incidente. “Ressaltamos que o brigadista da unidade imediatamente prestou todo o atendimento, acionando prontamente uma ambulância. Desde então, a companhia tem mantido contato e está à disposição da família para dar o suporte necessário. A empresa reforça seu compromisso com a segurança e bem-estar de todos e garante que todas as suas ações são acompanhadas pela equipe de segurança”.