Identificados internos que foram assassinados na Casa da Acolhida, em Goiânia

Os suspeitos são dois colegas que foram expulsos da casa na noite de sábado. Um outro homem teria dormido no mesmo quarto em que os dois foram mortos mas afirma que não viu nada


Bárbara Zaiden
Do Mais Goiás | Em: 05/05/2019 às 12:38:16


Os dois internos que foram assassinados na na Casa da Acolhida Cidadã, em Goiânia, foram identificados.  João Batista Soares  e Mohamed Alie Jalloh foram mortos na noite de sábado (4) mas encontrados apenas na manhã deste domingo (5), durante a contagem dos internos. Os nomes ainda não foram divulgados. Segundo informações  levantadas pelo Mais Goiás, Mohamed foi asfixiado até a morte e João foi degolado.

Um outro interno, chamado Manoel, teria dormido no mesmo quarto em que os colegas foram mortos. Ele teria dito aos policiais que não viu nada acontecer durante a noite. Manoel presta depoimento à Polícia Civil (PC) neste momento.

Os suspeitos do crime são dois colegas que foram expulsos da casa na noite de sábado. Eles teriam simulado uma briga para sair do lugar. Isso porque, após a entrada noturna, ninguém pode deixar o abrigo, com exceção de quando acontece algum desentendimento entre os internos.

A Casa da Acolhida Cidadã fica no setor Campinas e é gerida pela Prefeitura de Goiânia. A instituição acolhe temporariamente famílias e adultos em situação de rua. Em nota, a Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) afirma que os internos passam por revista antes de serem admitidos. “A SEMAS informa ainda que medidas frequentes são tomadas como revistas feitas pela Guarda Civil Metropolitana, para evitar a utilização de armas e objetos cortantes”, diz parte do texto.

A Polícia Militar (PM) e a Guarda Civil Metropolitana (GCM) estão à procura dos suspeitos. Os corpos ainda estão na Casa e a perícia está no local. O caso está sob responsabilidade da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH), que não vai se pronunciar, pois isso pode interferir no processo de investigação.