Cidades

Ibama retoma busca por onça que circula no Morro do Mendanha

Órgão recebe reforços do Instituto Onça Pintada para capturar o felino. As buscas serão feitas até o dia 30 de dezembro


Juliana França

Do Mais Goiás | Em: 27/12/2017 às 17:51:18


Imagens da onça registradas por câmeras de segurança no Morro do Mendanha. (Foto: Reprodução)
Imagens da onça registradas por câmeras de segurança no Morro do Mendanha. (Foto: Reprodução)

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) retornou, na manhã desta quarta-feira (27), as buscas pela onça pintada que está circulando pelo Morro do Mendanha, em Goiânia. O órgão recebeu reforços do Instituto Onça Pintada para capturar o felino.

Segundo informações do superintendente do Ibama, Renato de Paiva, na noite desta terça-feira (26) foi feito o reconhecimento de campo e durante as buscas feitas pela manhã de hoje, os cães acharam uma trilha feita pelo animal. “Os cães acharam o rastro da onça, perseguiram até um riacho, mas não tiveram sucesso”, disse.

Renato explicou que essa será uma operação curta. Por conta dos recursos financeiros as buscas serão feitas até o dia 30 de dezembro. “Se essa operação não der certo, nós faremos uma mais elaborada em janeiro, entretanto acreditamos que não será necessário”, contou o superintendente.

As equipes estão esperançosas pois o tempo está favorável para a realização das buscas. “No mês de março, quando foram realizadas as primeiras tentativas de capturar o felino, a chuva atrapalhou bastante, mas agora o tempo está bom”, explicou. O animal foi registrado pela primeira vez em fevereiro desse ano.

Cuidados

O superintendente do Ibama alertou quanto aos cuidados que os moradores da região devem ter até que o animal seja capturado, como a instalação de iluminação nos locais mais afastados. “Não se deve andar próximo aos bosques, principalmente no período noturno. Além disso, não se deve, em hipótese alguma, caçar o animal”, disse.

Renato salientou ainda que os produtores rurais devem recolher o rebanho a noite. Segundo ele, desde fevereiro, a onça pintada matou um cachorro, um potro recém nascido e quatro cabeças de gado.

 

Juliana França é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Thaís Lobo