Saúde

Hugol receberá novos pacientes pediátricos do Hospital Materno Infantil

Hospital de Urgências contará com dez leitos de UTI e até 43 de enfermaria, todos pediátricos. Cadastro de reserva do HMI também poderá ser reaproveitado no Hugol


Joao Paulo Alexandre
Do Mais Goiás | Em: 04/04/2019 às 19:16:36

Menino foi levado pelos bombeiros para o Hugol (Foto: Reprodução/Google Imagens)
Menino foi levado pelos bombeiros para o Hugol (Foto: Reprodução/Google Imagens)

O Hospital de Urgências Governador Otávio Lage Siqueira (Hugol) receberá os novos pacientes do Hospital Materno Infantil (HMI), em Goiânia. A decisão foi tomada em reunião ocorrida na tarde desta quinta-feira (4), no Ministério Público de Goiás (MP-GO).  Estiveram presentes o promotor de Justiça, Vinícius Jacarandá, o secretário estadual de Saúde, Ismael Alexandrino, a secretária municipal de Saúde, Fátima Mrué, e a diretora do Organização Social que gere o HMI, Rita de Cássia Leal de Souza.

A expectativa é de que sejam abertos dez leitos de UTI e entre 39 a 43 leitos de enfermaria, todos pediátricos, no Hugol. O prazo para a mudança é até a próxima sexta-feira (12/04). Para isso, serão necessários o acréscimo mensal de R$ 1,5 milhão na receita da unidade para que sejam recebidos os novos pacientes.

Outra unidade de saúde que pode ajudar a desafogar o Materno Infantil é o Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia. “Nós estamos propondo no Estado expandir o que já existe. Independentemente se a estrutura é municipal  ou estadual. Exemplo disso é o Hospital de Aparecida de Goiânia, que contém 30 leitos de enfermaria pediátrica novos e dez leitos de UTI pediátrica. Co-participaremos para a inauguração deles”, afirma Ismael Alexandrino.

O secretário estadual da Saúde propôs que as pessoas que estão no cadastro reserva do processo seletivo realizado pelo Instituto De Gestão e Humanização (IGH) – Organização Social que gere o Materno Infantil – sejam remanejados para o Instituto Agir – OS que gerencia o Hugol -, já que esta teria que realizar um processo seletivo do início.

Outra solução de longo prazo apresentada pelo secretário será a construção de um novo hospital para atendimento pediátrico, na região metropolitana de Goiânia. “Ontem estive vendo terrenos em Senador Canedo e Aparecida de Goiânia e, quando encontrarmos, montaremos um projeto executivo e para construir um novo hospital”, explica o secretário.

Atualmente, o Materno Infantil conta com 17 pacientes acima da sua capacidade, que estão internados em cadeiras. Além disso, a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) estão com sete pessoas a mais. A sala de reanimação da unidade está com sete leitos, dois acima da capacidade. “Uma vez que tiver aberto no Hugol, esses pacientes e outros que estejam no dia, serão imediatamente transferidos, para que o atendimento do HMI seja mais digno e mais humano”, pontua Alexandrino.