Francisco Costa
Do Mais Goiás

“Houve cerceamento defesa”, diz advogado de Marconi em decisão de juíza de São Paulo

Magistrada negou pedido de indenização do tucano e não proibiu que Caiado de falar mal do ex-governado em público

“Houve cerceamento defesa”, diz advogado de Marconi em decisão de juíza de São Paulo
“Houve cerceamento defesa”, diz advogado de Marconi em decisão de juíza de São Paulo

“Houve cerceamento de defesa”, afirma o advogado de Marconi Perillo (PSDB), João Paulo Brzezinski, sobre a decisão da juíza Prisilla Bittar Neves Netto, da 32ª Vara Cívil do Foro Central Cível de São Paulo. Ela negou um pedido feito pelo ex-governador, no qual ele demandava que o atual gestor do Estado, Ronaldo Caiado (DEM), pagasse indenização por danos morais e fosse proibido de falar mal dele em público.

Segundo Brzezinski, na própria sentença ela escreve que “agressões foram proferidas”, inclusive chamando o governo de Perillo de “corrupto e ladrão”. “Se ela não entende isso como danos morais, com certeza o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) vai entender”, declara o defensor, que vai recorrer.

Além disso, segundo o advogado, há outro vício na decisão da magistrada. “Ela não chamou para especificarem as provas; tinha que ter ouvido o Caiado e outras testemunhas. Houve cerceamento de defesa.”

Casos

Em um dos casos, em agosto do ano passado, o governador Ronaldo Caiado, disse, durante discurso na Romaria de Nossa Senhora D’Abadia de Muquém, distrito de Niquelândia, que Goiás seria a “Disney de corruptos” e que essas pessoas precisaram mudar de Estado (em referência ao fato de Perillo ter ido para São Paulo).

O ex-governador Marconi, então, revidou e chamou o democrata de “canalha e impostor”. Depois disso, no mesmo mês, em coletiva do 5° Encontro dos Nordestinos de Cidade Ocidental, no Entorno do Distrito Federal (DF), Caiado voltou a atacar o tucano: “Chefe da quadrilha” que assaltou o Estado, disse à época.

“Ele não foi governador (…) ele assaltou Goiás, roubou o dinheiro do cidadão. O Estado agora tem um governador honesto, transparente e que não vai assaltar os cofres públicos”, continuou Caiado. Posteriormente, Marconi Perillo, por meio de nota oficial, classificou o atual gestor goiano como “perseguidor, tirano e arrogante”.