Do Mais Goiás

Homem suspeito de jogar ácido na ex-namorada é preso em Aparecida

Crime aconteceu no final do ano passado

Homem suspeito de agredir e jogar ácido na ex é preso em Aparecida
Homem suspeito de agredir e jogar ácido na ex é preso em Aparecida - (Foto: reprodução)

Um homem de 40 anos foi preso nesta quinta-feira (9), em Aparecida de Goiânia, suspeito de jogar ácido na ex-namorada no final do ano passado, após ela se recusar a reatar o relacionamento com ele. O homem a teria surpreendido em uma casa no Jardim Luz, e só parou as agressões depois de a vítima prometer que voltaria com ele.

Segundo a delegada titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Aparecida de Goiânia, Luiza Veneranda, o caso aconteceu no dia 28 de dezembro de 2020 e o homem estava foragido.

Suspeito ficou em silêncio no momento da prisão

Como ele foi preso hoje a investigação precisa ser concluída em 10 dias. No momento da prisão ele ficou em silêncio. Estávamos investigando ele desde o final do ano passado quando o crime foi praticado. O delegado anterior representou pela prisão preventiva e vínhamos tentando localiza-lo”, explicou a delegada.

“A vítima está até hoje com parte da visão do olho direito prejudicada por conta dessa substância que ele jogou no rosto dela, ao que parece era algum produto químico, porque ela sentiu queimar a pele, o olho e o couro cabeludo”, disse titular da Deam.

Suspeito seguiu a vítima até uma casa em Aparecida

A mulher teria mantido um relacionamento de 2 anos com o suspeito, mas após várias tentativas frustradas, decidiu, no final de novembro do ano passado, terminar o namoro. Após o término, o homem teria começado a perseguir a vítima, insistindo para que os dois reatassem o namoro. No dia 28 ela precisou ir a uma casa localizada em Aparecida e foi surpreendida pelo ex-namorado, que a havia seguido.

O homem, que encontrou a vítima sozinha, teria começado a agredi-la com chutes e empurrões. Depois teria ido até o carro e voltou com um líquido, atirando a substância que não foi identificada, na mulher.

De imediato, o líquido teria embaçado a visão da mulher e corroído a roupa de seu corpo. O homem só aceitou levá-la ao chuveiro para lavar a substância após as súplicas da vítima, que prometeu que voltaria com ele.

 

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Mais Goiás (@maisgoias)