Agência O Globo

Homem sem máscara recebe choque elétrico da Guarda em ação no Rio; vídeo

Jovem de 25 anos foi preso após se recusar a colocar máscara no fim da tarde de sábado (18)

Homem é imobilizado com arma de choque em ação da Guarda Municipal- praia-

Um homem de 25 anos foi preso no fim da tarde de sábado, dia 18, na Praia de Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro (RJ), durante a fiscalização sanitária de guardas municipais do Grupamento Especial de Praia e Marítimo (GPM). De acordo com a corporação, os agentes abordaram o homem, que estava sem máscara e acompanhado de três mulheres, durante patrulhamento na areia. Ao ser orientado a colocar o equipamento de proteção, ele não acatou a ordem, se negando a fornecer o documento de identidade para ser notificado, e xingou os agentes.

Ainda segundo a Guarda Municipal, o homem reagiu e precisou e contido e imobilizado com a pistola de eletrochoque após ser comunicado que teria de ser conduzido à delegacia.

Nas imagens que circulam pelas redes sociais, o rapaz, inicialmente, resiste à condução dos guardas municipais para a delegacia e alega ”não estar fazendo nada”, com as mãos para cima. Quando um dos agentes o segura pelo pescoço, mesmo parado, ele pede: ”Solta o meu pescoço, meu pescoço não”.

Por não ser liberado, o homem se agita e escapa da imobilização dos guardas municipais, correndo para longe. Poucos segundos depois, entretanto, ele cai na areia após o disparo da arma de eletrochoque. Enquanto ele grita um xingamento direcionado a um dos agentes, outra arma de choque é disparada. Ainda caído na areia, ele é algemado e encaminhado para a viatura. Do calçadão, alguns transeuntes gritam ”covardia” e ”para quê isso?” para os agentes.

Depois de ser controlado pela equipe da GPM, o homem foi encaminhado para a UPA de Copacabana para a retirada dos dardos. A ocorrência foi registrada na 12ª DP (Copacabana) como desacato, desobediência e resistência. Até a última sexta-feira, dia 17, a Guarda Municipal registrou 2.233 infrações sanitárias, sendo 1.532 pela falta do uso de máscara, que é obrigatório na cidade.