Do Mais Goiás

Homem que matou e estuprou motorista de app é condenado a 27 anos de prisão

O crime ocorreu em janeiro de 2019 e a sentença condenatória foi expedida hoje, terça-feira (1), após Parsilon ser submetido ao júri

O empresário Parsilon Lopes dos Santos, de 45 anos, foi condenado a 27 anos de prisão por ter matado e estuprado a técnica de enfermagem e motorista da aplicativo Vanusa da Cunha Ferreira, de 36 anos. O crime ocorreu em janeiro de 2019 e a sentença condenatória foi expedida hoje, terça-feira (1), após Parsilon ser submetido ao júri.

O julgamento do empresário ocorreu no Fórum de Aparecida de Goiânia e foi presidido pelo juiz Leonardo Fleury. Conforme a sentença, o júri entendeu que Parsilon matou Vanusa “por meio cruel, com recurso que impossibilitou a defesa da vítima, para assegurar a impunidade de outro crime e em razão de feminicídio”.

Ainda conforme a sentença, Parsilon agiu “premeditadamente e com dolo intenso”. “O réu aproveitou-se do serviço de transporte que fazia a vítima e a contratou para levá-lo até onde estava residindo, sabedor que estaria sozinho com a vítima, e lá praticou a ação criminosa”, declarou o magistrado.

Parsilon foi condenado a 17 anos de prisão pelo crime de homicídio qualificado, dois anos pelo crime de ocultação de cadáver e oito anos pelo crime de estupro contra Vanusa. Além disso, o assassino e estuprador terá que pagar 150 dias-multa no valor de um terço do salário mínimo.

Relembre o caso

No dia 19 de janeiro do ano passado, Vanusa deixou de dar notícias para família e amigos após sair para transportar uma passageiro em uma viagem fora do aplicativo no qual trabalhava. Seu corpo foi encontrado na noite do dia seguinte, domingo, dia 20 de janeiro, no Jardim Copacabana, em Aparecida de Goiânia.

Horas antes, o veículo de Vanusa havia sido encontrado em uma rua vicinal perto da chácara onde estava o corpo. Parsilon, que foi condenado nesta terça-feira, já havia confessado o crime. O homem jogou a vítima para fora do carro após ela se recusar a ter relações com ele e bateu com sua cabeça no meio-fio. Após matá-la, Parsilon estuprou Vanusa e escondeu o corpo.