Atropelamento

Homem que atropelou criança em Iporá revelou ser usuário regular de maconha

Suspeito afirmou que não tinha consumido a droga na manhã do acidente. Segundo ele, mãe também faz uso do entorpecente


Hugo Oliveira
Do Mais Goiás | Em: 09/03/2018 às 11:02:46

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

A Polícia Civil de Iporá encontrou 11g de maconha na residência onde, na quinta-feira (8), um menino de dois anos de idade morreu após ser atropelado pelo namorado da mãe, que retirava seu carro da garagem.

De acordo com o delegado Ramon Queiroz, o condutor Patrick Luiz Santos (36) e a namorada e genitora da criança Sarah Beatriz Silva Santos Apolinário (18) são usuários da droga. Na ocasião, ele foi preso, pagou fiança de oito salários mínimos, cerca de R$ 7,6 mil, e está em liberdade.

“O homem revelou ser usuário regular e ter consumido entorpecente na noite anterior ao acidente. Por outro lado, negou ter feito uso naquela manhã, embora tenha se recusado a fazer exame toxicológico”, disse o delegado. Durante o depoimento, Patrick afirmou que Sarah não havia consumido a droga nem na manhã de quinta, nem na noite de quarta-feira.

Polícia encontrou 11g de maconha no interior da residência (Foto: reprodução)

Para o policial, ainda é impossível afirmar que ambos estavam sob efeito da droga no momento do acidente. “Mas podemos dizer que há um nítido nexo causal entre o uso da droga e a falta de vigilância. Isso é nítido”.