Crime passional

Homem não aceita separação, mata mulher, ateia fogo em casa e comete suicídio

Corporação disse que vítima estava tentando se separar do marido.





//

Um crime chocou os moradores da Vila Moticelli, em Goiânia. Um pedreiro aposentado matou a esposa, a manicure Lídia Augusta da Silva, de 41 anos, a facadas na noite de quarta-feira (12/08).

Após o crime, Marcos José de Almeida, de 59, ainda ateou fogo na própria residência e, em seguida, e se matou a facadas. O crime aconteceu na residência do casal localizada na Rua 241, na Vila Monticelli.

Segundo relator de parentes da mulher à polícia, o homem seria muito ciumento e por não aceitar a separação acabou cometendo o crime.

Os policiais informaram ainda que um parente da vítima tentou conter a agressão. Ele ouviu os gritos de socorro da manicure, entrou na residência para segurar o aposentado, mas acabou esfaqueado no peito.

De acordo com a Polícia Civil, eles namoravam há cerca de um ano e decidiram ir morar juntos há dois meses.

O crime é investigado pela Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH).