Homem não aceita fim de namoro e atropela ex-namorada com moto, em Aparecida

O agressor foi até o local de trabalho da vítima e disse a ela que a mataria e depois tiraria a própria vida; a mulher teve as duas pernas fraturadas após o atropelamento

Avenida onde o agressor atropela a ex-namorada, em Aparecida (Foto Ilustrativa: Google StreetView)
Avenida onde o agressor atropela a ex-namorada, em Aparecida (Foto Ilustrativa: Google StreetView)

Homem não aceita fim de relacionamento e atropela ex-namorada com moto, em Aparecida. Ele foi preso em flagrante após ser detido por populares depois de atropelar a vítima. A tentativa de homicídio aconteceu na última terça-feira (24) na Avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, no setor Jardim Ipanema. Câmeras de segurança registraram o momento em que um homem conduzindo uma motocicleta avança sobre a vítima de forma proposital.

De acordo com informações da Delegacia da Mulher de Aparecida de Goiânia, o agressor não aceitou o término do relacionamento. O fato motivou o homem a ir de moto até o local de trabalho da vítima e a ameaçar, dizendo que ia matá-la e depois se matar.

Homem atropela vítima e tenta fugir

Após escutar as ameaças do ex-namorado, a vítima fugiu correndo e o homem a perseguiu, a atropelando a vítima. O impacto com a motocicleta fez com que a mulher tivesse as duas pernas fraturadas e o homem caísse do veículo. A vítima foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e encaminhada a um hospital.

O agressor ainda tentou fugir, mas foi impedido por populares que presenciaram a tentativa de homicídio. Neste momento, a polícia efetuou a prisão em flagrante.

Segundo a delegada responsável pelo caso, Luíza Veneranda, a Delegacia da Mulher de Aparecida de Goiânia vai realizar todas as exigências para o esclarecimento dos fatos e a audiência de custódia vai ser realizada nesta quarta-feira (25).

Mortes de mulheres por agressão em Aparecida

De acordo com dados de mortalidade do Ministério da Saúde, oito mulheres foram mortas, vítimas de agressão em Aparecida de Goiânia apenas neste ano. Se considerarmos o período entre 2017 até agora, 69 mulheres vítimas de agressão perderam a vida no município.