TRAGÉDIA

Homem mata o próprio filho ao confundi-lo com veado nos EUA

Segundo jornal local, jovem não estava vestido adequadamente para a atividade, o que pode ter ajudado o pai a não diferenciá-lo


Fabricio Moretti
Do Mais Goiás | Em: 11/12/2020 às 16:22:20

(Foto: Neal Hart via US National Park Service)
(Foto: Neal Hart via US National Park Service)

Um homem de 63 anos matou o próprio filho após confundi-lo com um veado, nos Estados Unidos. De acordo com o jornal The Columbus Dispatch, o caso aconteceu no condado de Delaware, em Ohio, durante a temporada de caça. Segundo a publicação, Andrew Smith, 28 anos, não estava vestido adequadamente para a atividade, o que pode ter ajudado o pai Bradley Smith a não diferenciá-lo de um cervo.

Tracy Whited, porta-voz do Gabinete do Xerife do Condado de Delaware, disse que o jovem não utilizava a roupa laranja que é exigida nas normas do guia de regulamentos de caça e captura do Departamento de Recursos Naturais da Divisão de Vida Selvagem de Ohio.

De acordo com o regulamento, a caça pode iniciar-se 30 minutos antes do nascer do sol e deve ser encerrada 30 minutos após o pôr do sol. Segundo o porta-voz, Bradley Smith teria acertado o filho às 17h45, ou seja, 15 minutos após o horário limite para caça, pois o sol se pôs às 17h, em 2 de dezembro, dia do acidente.

“É simplesmente o pior tipo de tragédia. Ele pensou que estava atirando em um veado. Era seu filho”, disse Tracy Whited.

“Os Smith estavam caçando com um grupo de amigos em uma área densamente arborizada nos arredores da cidade de Delaware. O grupo, formado por caçadores experientes, se reuniu lá por mais de 20 anos para caçar veados-de-cauda-branca durante a semana anual de caça ao veado no estado” lê-se na publicação do jornal.

“O escritório do xerife do condado de Delaware, a Divisão de Willdlife da ODNR, a polícia de Delaware e os bombeiros da cidade compareceram à cena. Estima-se que 310 mil caçadores em Ohio participaram da semana de caça ao veado, que vai de 30 de novembro a 30 de dezembro”, afirma o The Columbus Dispatc.

Suspeito de matar amigo em caçada diz que confundiu homem com javali

Um homem morreu no dia 2 de agosto deste ano após ser alvejado por um tiro disparado por um amigo durante uma caçada na Fazenda Paraíso, em Itanhandu, Minas Gerais. De acordo com a Polícia Militar, o suspeito assumiu a autoria do crime, mas afirmou que confundiu o amigo com um javali. Leia na íntegra.

PM apreende 16 armas de fogo supostamente usadas para caça, em Catalão

*Com informações do UOL