Homem mata garota que conheceu no Tinder, assiste a pornô e vai se encontrar com outra

Segundo o acusado, de 27 anos, Grace havia pedido para ser estrangulada até perto do limite de perder a consciência, em um suposto jogo sexual sadomasoquista.


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 07/11/2019 às 07:57:52

Jesse Kempson, à direita, é acusado de matar a mochileira britânica Grace Millane na Nova Zelândia (Foto: Reprodução)
Jesse Kempson, à direita, é acusado de matar a mochileira britânica Grace Millane na Nova Zelândia (Foto: Reprodução)

A mochileira britânica Grace Millane foi morta por um homem que ela conhecera pelo Tinder quando estava viajando pela Nova Zelândia. A jovem foi dada como desaparecida poucas horas antes de fazer aniversário, em Auckland (Nova Zelândia).

Nesta quarta-feira (6), os pais de Grace Millane assistiram às filmagens feitas por câmeras de monitoramento das últimas horas da vida de sua filha, enquanto um tribunal de Auckland ouvia o suspeito de matar a jovem..

A filmagem do circuito interno de televisão, exibida na corte na quinta-feira, mostrou Millane, de vestido preto e tênis branco, cumprimentando o homem agora acusado de seu assassinato com um abraço e um breve beijo na bochecha antes de os dois visitarem juntos os bares da cidade e depois foi para o hotel.

A última filmagem de Millane viva foi capturada pela câmera de segurança doo hotel CityLife, às 21h1, onde ela entrou no quarto de hotel do acusado, no terceiro andar.

Jesse Kempson, 27, foi chamado de “desprezível” por uma pessoa que estava na galeria pública durante sua primeira aparição diante de um juiz no Tribunal Distrital de Auckland, na Nova Zelândia.

Em seu depoimento, o acusado contou que após o crime ele assistiu em casa a um filme pornô violento, fotografou a genitália da vítima e foi se encontrar com outra mulher via o mesmo aplicativo, enquanto o cadáver de Grace estava jogado no chão do flat do seu algoz.

O crime ocorreu em dezembro do ano passado. O acusado alegou que a morte foi acidental. Segundo o réu, de 27 anos, Grace havia pedido para ser estrangulada até perto do limite de perder a consciência, em um suposto jogo sexual sadomasoquista.

No dia seguinte à morte, o réu retirou o corpo de Grace do seu flat em uma mala e o levou para ser enterrado em uma mata bastante densa. Todo o procedimento foi feito em um carro alugado. Depois de se livrar do corpo, o homem meticulosamente limpou com material específico todo traço de sangue no veículo.

O corpo foi achado uma semana depois.