CRIME | MULHER

Homem joga ácido na ex por não aceitar fim do namoro, em Aparecida

Suspeito só aceitou lavar o líquido do corpo da mulher após ela prometer que voltaria com ele


Ton Paulo
Do Mais Goiás | Em: 05/01/2021 às 16:32:52

Foto: Ilustrativa
Foto: Ilustrativa

Um homem de 39 anos é suspeito de ter agredido e jogado um líquido ácido na ex-namorada, na última semana, após ela se recusar a reatar o relacionamento com ele. O homem a teria surpreendido em uma casa no Jardim Luz, em Aparecida de Goiânia, e só parou as agressões depois da vítima prometer que voltaria com ele.

O caso teria ocorrido no dia 28 de dezembro. Ao Mais Goiás, uma familiar da vítima, que não quis se identificar, relata que a mulher manteve um relacionamento de 2 anos com o suspeito, mas após várias tentativas frustradas, decidiu, no final de novembro do ano passado, terminar o namoro.

No entanto, após o término, o homem teria começado a perseguir a vítima, insistindo para que os dois reatassem o namoro. No dia 28 do mês passado, a mulher precisou ir a uma casa localizada em Aparecida de Goiânia e, lá, foi surpreendida pelo ex-namorado, que a havia seguido.

O homem, que encontrou a vítima sozinha, teria começado a agredi-la com chutes e empurrões. Segundo relatos da parente da vítima, em um dado momento, o homem foi até o carro e voltou com um líquido. Ele teria atirado a substância na mulher, dizendo que ela ficaria feia e deformada. “Ele disse que ninguém iria querer ela, mas que ele iria cuidar dela pro resto da vida”, relata a familiar.

De imediato, o líquido teria embaçado a visão da mulher e corroído a roupa de seu corpo. O homem só aceitou levá-la ao chuveiro para lavar a substância após as súplicas da vítima, que prometeu que voltaria com ele.

Caso foi registrado junto à Polícia Civil

A vítima, que ainda está com certa dificuldade em abrir o olho atingido pelo líquido ácido jogado pelo ex, registrou a ocorrência na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Aparecida de Goiânia.

Conforme sua familiar, ela também obteve, junto à Justiça, uma medida protetiva contra o suspeito.