Fraudes

Homem é preso suspeito de provocar prejuízo de R$ 100 mil ao Detran

Suspeito replicava comprovantes de pagamento e reutilizava em processos diversos. Empresa recebia dos CFCs, mas não repassava ao Detran


Thiago Burigato
Do Mais Goiás | Em: 28/09/2017 às 13:17:07

(Foto: PC)
(Foto: PC)

Um funcionário de uma empresa de consultoria foi detido por suspeita de aplicar golpes contra o Detran Goiás. José Wanderson dos Anjos Arruda, de 32 anos, teria provocado um prejuízo de R$ 100 mil à autarquia.

Conforme explica a delegada Mayana Rezende, titular do Grupo de Repressão a Estelionato e outras Fraudes (Gref), da Polícia Civil, a fraude era realizada nos processos de credenciamento e de recredenciamento feitos pelas CFCs cujos processos eram montados pela Multi Consultoria e Associados, situada na Cidade Jardim. Para fazer o credenciamento é necessário o pagamento de taxas que somam R$ 159,88, mas o golpista percebeu que não havia um sistema interligado entre a instituição financeira recebedora e o Detran, e assim passou a replicar os comprovantes de pagamento e reutilizá-los em processos diversos. “Ele pegava comprovantes originais e tirava várias cópias, confiando que o Detran não ia conferir”, ressaltou a delegada.

Mayana conta que foi o próprio órgão lesado foi quem suspeitou das fraudes. “O próprio Detran percebeu que alguns processos tinham comprovantes de depósitos que não eram referentes à guia que foi emitida naquele processo. A partir daí foi feito o levantamento de qual empresa teria montado esse processo”, detalha. “Pegamos a análise dos processos e todos estavam com comprovantes de pagamento que não eram referentes à guia emitida. Eles estavam recebendo dos CFCs e não estavam repassando ao Detran.”

Ao todo, mais de 600 processos teriam sido fraudados, somando aproximadamente R$ 100 mil. O proprietário da empresa em que José Wanderson trabalhava também é suspeito de envolvimento. Ele já está preso no Distrito Federal por suspeita de participar de outro esquema criminoso. Ambos foram autuados por estelionato.

De acordo com a delegada do Gref, o Detran exigirá o pagamento das taxas, sob pena de descredenciar as CFCs envolvidas.

Tópicos