Justiça

Homem é preso por praticar injúria racial contra testemunha no Fórum de Pires do Rio

A situação foi presenciada por um promotor de Justiça que deu voz de prisão em flagrante. Conduzido à delegacia, o homem foi solto após pagamento de fiança


Juliana França
Do Mais Goiás | Em: 08/08/2018 às 17:28:53

Injúria racial é crime com pena de até três anos de prisão. (Foto: Divulgação)
Injúria racial é crime com pena de até três anos de prisão. (Foto: Divulgação)

Um homem foi preso em flagrante por injúria racial, nesta terça-feira (7), em Pires do Rio. O crime foi cometido no Fórum municipal por Celson Alves da Silva, cuja idade não foi divulgada.

A situação foi presenciada pelo promotor de Justiça Tommaso Leonardi, que deu voz de prisão em flagrante. Segundo o promotor, Celson era conhecido de um acusado em processo penal e injuriou uma testemunha do caso, chamando-a, por duas vezes, de “neguinho folgado”.

“Celson foi levado para a Delegacia de Pires do Rio após o crime. Entretanto pagou fiança e foi liberado”, contou o promotor. Leonardi afirmou ainda que Celson possui passagens pela prática de outros crimes na cidade e que sua conduta está sendo investigada.

De acordo com Tommaso, a vítima era um policial militar. “Porém ele não estava no exercício da função, por isso a ofensa também não foi considerada desacato à autoridade”, disse. O promotor lembrou ainda que injúria racial é crime, previsto no artigo 140, do Código Penal, cabível de punição com três anos de reclusão.

O Mais Goiás tentou entrar em contato com o delegado Igor Carvalho, responsável pelas investigações, mas ele não atendeu as ligações.