MENSAGEM

Homem é preso após aplicar o golpe do novo número em idoso

Delegado voltou a alertar a população para que jamais transfira qualquer quantia após solicitação feita por supostos parentes pelo Whatsapp


Aulus Rincon
Do Mais Goiás | Em: 06/01/2021 às 14:09:03

Foto: Polícia Civil
Foto: Polícia Civil

Um homem de 22 anos foi preso em flagrante pela Polícia Civil nesta terça-feira (5) em Goiânia após enganar um idoso de 71 anos com o chamado “golpe do novo número”. Como a vítima procurou a polícia logo após transferir R$ 3 mil, os agentes conseguiram recuperar quase todo o dinheiro repassado para o golpista.

Criado no ano passado, o golpe do novo número faz diariamente, segundo o delegado Cássio Arantes, titular do Grupo de Repressão a Estelionato e Outras Fraudes (GREEF), da Deic, dezenas de vítimas por todo o Brasil. Com a foto e contatos da agenda de uma determinada pessoa, os golspitas criam um novo número de Whatsapp, e passam a procurar pelos parentes dela, para quem pedem uma ajuda imediata em dinheiro. Apesar de ser bem elaborado, o golpe, segundo o delegado, é fácil de ser detectado.

“Bastam alguns cuidados simples, como o de jamais transferir dinheiro para contas de desconhecidos, e, quando receber pedidos no celular por mensagens escritas, mesmo se tiver com a foto de determinado parente ou conhecido, peça para que esta pessoa lhe mande um áudio, ou ligue naquele número que você já tem dela, que é diferente desse novo contato”, alertou.

Esta última dica do delegado foi acatada pelo idoso que procurou a Deic ontem, só que, quando ligou para o telefone antigo da filha, ele já havia transferido R$ 3 mil para o golpista. Através do número da conta para onde o dinheiro foi transferido, porém, os policiais prenderam o suspeito, de primeiro nome Fábio, ainda em flagrante, e conseguiram recuperar R$ 2.400. Em depoimento, ele contou para o delegado que aprendeu a aplicar o golpe assistindo vídeos pela internet.

Fábio, que segundo apurou polícia é oriundo do Estado do Pará, e morava há poucos meses em Goiânia, ainda não tinha antecedentes criminais, mas agora foi autuado em flagrante por estelionato, delito que tem pena de reclusão que varia, de um, até cinco anos. Esta pena, porém, é aumentada em 100% quando a vítima é idosa.

Tópicos