Execução

Homem é morto a tiros no Parque Haiala, em Aparecida de Goiânia

Segundo delegado do GIH, o homem ainda teria tentado se esconder dentro de uma residência, mas foi seguido pelo suspeito que disparou quatro vezes


Thaynara Cunha
Do Mais Goiás | Em: 05/02/2019 às 14:27:01

(Foto: Divulgação / PC)
(Foto: Divulgação / PC)

Um homem foi morto a tiros na manhã desta terça-feira (4), no Parque Haiala, em Aparecida de Goiânia. Segundo a Polícia Civil (PC), a vítima ainda tentou se esconder dentro de uma residência, mas foi seguida pelo atirador.

De acordo com o titular do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Aparecida de Goiânia, delegado Álvaro Melo Bueno, o crime teria ocorrido por volta de 9h, na Rua Serra Dourada. A vítima estaria fugindo do atirador quando viu um morador abrir o portão de casa para ir trabalhar. Diego Alves de Oliveira, de 31 anos, invadiu a residência gritando por socorro e dizendo que havia um homem tentando matá-lo. Ele tentou pular o muro dos fundos, mas por ser muito alto, não conseguiu. Em seguida, a vítima correu para dentro da casa e tentou se esconder embaixo da cama de um dos quartos.

Temendo por sua família, o proprietário ainda tentou empurrar Diego para fora, que se recusou e insistiu em ficar debaixo do móvel. Logo depois o atirador teria invadido a residência e levado a vítima para a garagem da casa enquanto apontava uma arma para ela. Ao chegar no recinto, o suspeito atirou contra a perna de Diego, o arrastou para fora do local e disparou três vezes contra ele. Por fim, fugiu em um carro verde.

De acordo com o delegado, vizinhos chegaram a acionar uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas, quando o socorro chegou, a vítima já havia ido a óbito.

ANTECEDENTES

Diego era foragido da Justiça e utilizava tornozeleira eletrônica. A vítima possuía passagens por tráfico de drogas, roubo e era suspeito de cometer três homicídios.

Os policiais encontraram um cachimbo e um isqueiro, geralmente utilizados por usuários de crack, caídos ao lado do corpo da vítima. Um inquérito policial foi instaurado com o intuito de apurar a motivação e a autoria do crime. Caso será investigado pela GIH de Aparecida de Goiânia.

“A suspeita inicial é que seja execução. O suspeito estava decido a matar Diego. Nós já sabemos a motivação e quem seria o atirador, mas ainda não vamos divulgá-lo para não comprometer a investigação e também não colocar a vida das testemunhas em risco”, declara.

Conforme o delegado, os próximos passos da investigação serão ouvir as testemunhas e analisar as imagens de câmeras de segurança instaladas em residências próximas ao local do crime.

*Thaynara Cunha é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Thaís Lobo