Do Mais Goiás

Homem acusado de agressão diz que ex tem problemas pscológicos e mulher responde

Homem acusado por 14 ex-namoradas, disse que denunciante teve trauma com outra relação

Tese primária de agressor é culpar a vítima, diz defesa de acusada de ter “problemas psicológicos”
Tese primária de agressor é culpar a vítima, diz defesa de acusada de ter “problemas psicológicos” (Foto: Reprodução/FreePik)

Depois de denunciar o ex-companheiro por maus-tratos e descobrir que a defesa do suspeito disse que ela tem “problemas psicológicos”, os advogados da denunciante disseram ao portal que “infelizmente essa é a tese primária e corriqueira sempre utilizada pela defesa do agressor nos inúmeros processos de violência doméstica cometida contra suas ex-namoradas”.

Na última semana, a suposta vítima denunciou o ex-companheiro, um homem de 30 anos, por crimes de ameaça, injúria, calúnia, agressão, apropriação indébita e até maus-tratos contra a cadela dela. À época, segundo o advogado do suspeito, “a suposta vítima já estava com problemas psicológicos e está até fazendo acompanhamento. Já veio com esse trauma de sua outra relação”.

Por meio de nota, os advogados da mulher, Thais Jhulia e Gabriel Campos, disseram que o modus operandi do agressor é sempre o mesmo. “[Ele] se relaciona com mulheres que são bem-sucedidas profissionalmente, adentra a casa das vítimas em pouco tempo de relacionamento e, após o término do namoro (que sempre termina em denúncia por violência domestica) se apropria indevidamente dos bens das vítimas, utilizando-se de ameaças, agressões e violência psicológica, sob alegação de que as vítimas são ‘loucas’ e possuem transtornos psicológicos.”

Outras 13 ex-namoradas já denunciaram o indivíduo por crimes de violência vinculados à Lei Maria da Penha.

Relembre

Sobre o homem, além da ex-companheira mais recente, outras 13 ex-namoradas já o denunciaram por crimes de violência vinculados à Lei Maria da Penha. O suspeito foi preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na tarde do último dia 24, depois que foi flagrado dirigindo sem habilitação pela BR-153, na cidade de Uruaçu.

Aos policiais rodoviários ele admitiu que o carro era da ex-companheira. O veículo, no entanto, tinha o registro da apropriação indébita no sistema, após denúncias da proprietária legal do carro. De acordo com o a Polícia Civil, a mulher explicou que o homem pegou o carro dela, sem dizer para onde ia e disse que não devolveria o veículo. A prisão do homem ocorreu horas após a denúncia.

Ainda segundo a investigação, o casal estava junto há cerca de cinco meses e tinha um relacionamento conturbado. Na versão da mulher à polícia, o homem não a deixava conduzir o próprio carro e era ameaçada e xingada com frequência.

Ele segue detido, em Uruaçu. A defesa chegou a apresentar um habeas corpus, mas o mesmo foi indeferido – de forma liminar – pelo desembargador Ivo Favaro, nesta terça (1º). Cabe recurso.