Reta final

“História de Goiânia e do Partido dos Trabalhadores estão juntas”, afirma Adriana Accorsi

Prefeitável pelo PT diz que legado das três administrações da sigla na capital é de bom trabalho prestado a Goiânia




Candidata a prefeita de Goiânia pelo PT, a deputada estadual Adriana Accorsi (PT) disse que seu partido precisa se renovar e realmente precisa reconhecer que “passa por um momento difícil”. Mas que essa situação não mancha a história construída entre Goiânia e o Partido dos Trabalhadores.

“Goiânia tem uma história muito bonita com o partido dos trabalhadores. Nós estamos na terceira administração. Nós temos ações e projetos em toda a cidade. Se você andar pela cidade, você vê que a história de Goiânia e a do Partido dos Trabalhadores ela está junta.”

Adriana citou como exemplos os parques Areião e Vaca Brava, o Cidadão 2000, as escolinhas esportivas, o orçamento participativo, a educação infantil, os Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs), “que começaram na administração do Pedro Wilson (2001-2004)”, e o Residencial América Latina, “que é a primeira experiência no centro da cidade para as pessoas humildes, diferente dessa velha prática de mandar as pessoas para longe”.

A candidata disse esperar que a pessoas consigam reconhecer esse trabalho prestado a Goiânia. “Hoje, na administração, nós vamos deixar um legado de ciclovias, de ciclorrotas, de corredores exclusivos, o Macambira Anicuns, o BRT, os 24 CMEIs que foram entregues, os 13 que estão sendo construídos, 40 quadras poliesportivas. Então é uma com a cidade independente dessa questão política.”

Para Adriana, a história que ela tem como pessoa, servidora e gestora pública também deve ser lembrada pelo eleitor. “Eu estou preparada, tenho as melhores propostas e, principalmente, muita vontade de ser a primeira mulher a governar a nossa cidade”, afirmou.

De seu plano de governo, a petista destacou a capacidade de realizar uma administração democrática e participativa. “Eu sou a única pessoa que tenho proposto isso, fiz isso como delegada, ajudei a criar a rede de proteção, fiz uma série de ações. Tenho uma história de trabalho junto aos conselhos comunitários, sejam tutelares, de saúde ou de segurança. E acredito que isso é essencial nesse momento que a população não tem credibilidade na política e quer a participação popular”, disse.

Programa de governo
Adriana disse que seu programa de governo, que foi construído em diálogo com a população, tem sido reproduzido por outras chapas. “As nossas propostas são as melhores. Não porque eu criei, porque elas foram construídas a partir de um plano de governo participativo em que eu percorri toda essa cidade em todas as regiões e conversei com as pessoas. E é um plano de governo que traz o sonho e os anseios das pessoas. Tanto é que está sendo imitado nos outros programas.”

Para a petista, o problema não é copiar essas propostas. “Até as palavras que eu sempre usei na minha vida como delegada, que é cuidar das pessoas, estão sendo imitadas. Não tem problema. Não acho ruim. Certo? Eu tenho orgulho das minhas propostas. Mas eu acho que deveria se dar o crédito. Deveria ser honesto, transparente e sincero e dar o crédito para quem criou a proposta”, observou.

Com expectativa de ir para o segundo turno, Adriana diz que tem capacidade, como única candidata mulher, de trazer um olhar de “cuidador de vidas, das famílias”. “Eu tenho muita vontade de cuidar dessa cidade e de trabalhar por ela.”