Não me diga isso...

Hilary Duff não tem planos de voltar à carreira musical

"Sempre sinto que estou decepcionando um pequeno grupo que ainda se importa", disse a artista


Murillo Soares
Do Mais Goiás | Em: 07/11/2019 às 19:49:53

(Foto: Divulgação/VEVO)
(Foto: Divulgação/VEVO)

Apesar do sucesso nos anos 2000 e da grande base de fãs que tem, Hilary Duff afirmou em entrevista ao Entertainment Tonight que não tem planos – nem tempo –  de voltar à carreira musical. O foco, agora, é a atuação e a família.

Eu sempre sinto que estou decepcionando um pequeno grupo que ainda se importa. Isso é muito doce. Mas eu nunca posso dizer que não, um dia pode acontecer

De fato, Hilary Duff tem trabalhado intensamente na carreira de atriz. Atualmente, ela está no ar com a série Younger, que se encontra na sétima temporada, e filmando a volta do sucesso do Disney Channel, Lizzie McGuire.

Como a maioria dos trabalhos de Duff acabam exigindo uma parte musical dela, a artista afirmou que possivelmente haverá algo de música no revival de Lizzie McGuire. “Eu nunca posso dizer nunca”, sublinhou.

Hilary Duff: cantora e atriz

Em um passado não tão distante, as estrelas do Disney Channel apostavam em um carreira na música, paralela à na dramaturgia. Foi assim com grandes nomes como Demi Lovato, Miley Cyrus, Lindsay Lohan e Hilary Duff.

A jovem foi uma das mais bem sucedidas cantoras de teen pop nos anos 2000 e chegou a vender mais de 14 milhões de cópias de discos. Ela também tem no currículo dois topos da Billboard, parada musical mais importante do mercado fonográfico norte-americano.

O último disco de estúdio de Duff saiu em 2015. Apesar de ter recebido críticas positivas de público e da crítica, Breathe In, Breathe Out foi um fracasso comercial, vendendo aproximadamente 50 mil cópias apenas nos EUA. Com as vendas abaixo do esperado, a RCA Records decidiu não mais investir no álbum, após poucos meses de lançamento.

Em entrevista à revista TIME, antes do lançamento do disco, Hilary afirmou que a gravadora não lhe deu a chance de “promover adequadamente” os singles, após ficar de fora do mercado da música por sete anos.