Saúde

HGG realiza oito transplantes renais em 72 horas e ultrapassa meta mensal

Dos pacientes beneficiados, cinco receberam órgãos de doadores com morte encefálica, de Brasília, Santa Catarina e Goiânia


Thiago Burigato
Do Mais Goiás | Em: 20/03/2017 às 20:15:08

Pai Moacir Guedes recebeu o órgão de Antônia Marcela, que descobriu ser sua filha há apenas seis meses
Pai Moacir Guedes recebeu o órgão de Antônia Marcela, que descobriu ser sua filha há apenas seis meses

Em apenas 72 horas, o Hospital Alberto Rassi – HGG – já realizou oito transplantes renais. O Serviço de Transplantes Renais, lançado na última sexta-feira, dia 17, pelo secretário de Estado da Saúde, Leonardo Vilela, ultrapassou a meta mensal de seis procedimentos logo nos primeiros dias. Dos pacientes beneficiados, cinco receberam órgãos de doadores com morte encefálica, de Brasília, Santa Catarina e Goiânia.

A expectativa é que o Hospital consiga fechar o mês de março com 10 transplantes realizados. Todos os pacientes transplantados se recuperam bem. Para o diretor técnico do HGG, Rafael Nakamura, este é um grande avanço para os usuários do Sistema Único de Saúde. “Um transplante envolve desde a equipe da Recepção até os médicos do Centro de Terapia Intensiva. Todos estão engajados em realizar os procedimentos com toda agilidade que os casos requerem”, contou.

De acordo com o responsável pelo Serviço, o nefrologista Bráulio Ludovico, Goiás deixou de exportar para receber órgãos de outros estados e beneficiar seus próprios pacientes. “Estamos preparados para realizar os implantes a qualquer momento, independente do dia e horário. Em vez de exportar rins como vínhamos fazendo, vamos nos tornar referência em transplantes. A logística está funcionando muito bem e, se continuarmos neste ritmo, vamos beneficiar pelo menos mais dois pacientes”, disse.

Entre os beneficiados, muitas histórias de amor e superação. Edirene Bárbara de Oliveira recebeu o órgão do seu marido, Jair de Oliveira. As amigas Idailda Maria de Souza e Marlene Alves estão mais unidas do que nunca, pois a primeira recebeu o rim da outra. E o pai Moacir Guedes recebeu o órgão de Antônia Marcela, que descobriu ser sua filha há apenas seis meses. Todos devem deixar a rotina de fazer hemodiálise três vezes por semana.

No último dia 17, o Serviço Estadual de Transplantes Renais do Hospital Alberto Rassi (HGG) estimou o aumento de pelo menos 70% na quantidade de transplantes realizados em Goiás. Com a medida, a unidade passa a ser de referência estadual na realização de transplantes renais.