POLÍTICA

Henrique Arantes se encontra com 200 lideranças do PTB que devem segui-lo

“Não é parceria política. É amizade que transcende a política”, disse o deputado sobre os colegas de sigla


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 24/09/2019 às 15:36:36

Henrique Arantes se encontra com 200 lideranças do PTB que devem segui-lo (Foto: Carlos Costa)
Henrique Arantes se encontra com 200 lideranças do PTB que devem segui-lo (Foto: Carlos Costa)

O deputado estadual Henrique Arantes (PTB) se encontrou, na segunda-feira (23), em Goiânia, com cerca de 200 lideranças do partido que devem segui-lo na saída da sigla. A reunião teve a presença de prefeitos, vereadores e futuros candidatos. O legislador explicou sobre a expulsão dele do Partido Trabalhista Brasileiro, que ocorreu recentemente.

Henrique Arantes afirmou que, no começo do ano, a legenda teria fechado para a votação no decreto de calamidade financeira, mas ele teria se ausentado por motivo pessoal. “Acharam por bem me expulsar”. Além disso, declarou que o presidente nacional da legenda, Roberto Jefferson, “prefere se aproximar do governo do Estado de forma truculenta, afastando lideranças. E a gente não concorda com isso”.

O deputado já foi expulso, mas não foi desfiliado, pois para isso depende de uma decisão da Justiça Eleitoral. E é isso que ele aguarda para tomar as próximas providências, que pode ser a filiação no Movimento Democrático Brasileiro (MDB).

MDB

O parlamentar não tem escondido o desejo de ir para o MDB. No encontro de segunda-feira ele teria deixado isso claro. Ele acredita que a maioria do grupo petebista, que deve acompanha-lo, é grande e irá fortalecer qualquer partido no Estado para o qual migrar. “Não é parceria política. É amizade que transcende a política”, disse o deputado sobre os colegas de sigla.

Em relação ao possível futuro partido, Arantes falou sobre a figura do presidente estadual, o emedebista Daniel Vilela. “É diplomático, republicano e que hoje é oposição no Estado, e que deve ser candidato ao governo daqui três anos”, afirma o deputado.

Até por isso, Henrique Arantes afirma que, dentro da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), se manterá como oposição, apesar de os três deputados emedebistas (Bruno Peixoto, Humberto Aidar e Paulo Cezar) serem da base. “Eu sou oposição e vou sempre consultar o presidente do partido para agir nessa oposição”, informa o parlamentar ao lembrar de ter sido vereador e deputado estadual ao lado de Daniel Vilela, que ele diz ter pensamento semelhante.

*Por Francisco Costa, do Mais Goiás