Do Mais Goiás

Helicóptero dos Bombeiros reforça combate a incêndio na Chapada dos Veadeiros

Sobrevoo serviu para que os militares pudessem ter dimensão da área atingida

Sobrevoo da área atingida pelo fogo- Bombeiros usam helicóptero em combate a incêndio na Chapada dos Veadeiros
Helicóptero dos Bombeiros reforça combate a incêndio na Chapada dos Veadeiros (Foto: divulgação/Bombeiros)

Um helicóptero dos Bombeiros reforça o combate ao incêndio que atinge o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros desde domingo (12). Combatentes utilizam a aeronave para ter dimensão da área destruída pelas chamas.

Com isso, segundo eles, é possível determinar onde estão os principais focos e atuar para eliminá-los.

Helicóptero dos Bombeiros se junta a outras três aeronaves usadas no combate ao fogo na Chapada dos Veadeiros

O coordenador de prevenção e combate a incêndios do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), João Morita, afirma que além deste helicóptero, existem ainda três aviões de combate direto ao fogo sendo usados.

“Mais de 4 mil hectares queimados, chamas já atingiram as vegetações e, sem previsão por enquanto de quando esse incêndio deve ser controlado. Existe a dificuldade natural do clima quente e seco. Mas, é continuar trabalhando!”, disse Morita.

Desde o Vale da Lua, incêndio já destruiu área equivalente a quatro mil campos de futebol

Estima-se que o fogo já tenha atingido 4.574 hectares de vegetação fora do Parque, o equivalente a mais de quatro mil campos de futebol.

O fogo teve início no Vale da Lua, originado por ação humana. O foco se espalhou rapidamente e chegou a isolar turistas que passeavam pelo local. Mais tarde, as chamas se alastraram para a Serra do Segredo, a cerca a 20 quilômetros de distância do ponto de ignição.

Bombeiros usam helicóptero em combate a incêndio na Chapada dos Veadeiros

Fogo que atinge a Chapada dos Veadeiros foi causado por ação humana (Foto: Divulgação – Bombeiros)

Pelo menos 60 pessoas atuam contra o fogo no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Atualmente, existem cerca de 60 pessoas, entre bombeiros, servidores ICMBio e brigadistas voluntários que moram na região, para combater as chamas. Segundo o brigadista voluntário Amilton Sá, da Rede Contra o Fogo, toda a situação é muito triste e precisa de conscientização.

“É necessário um trabalho na consciência dos Brasileiro quanto ao uso do fogo. Diz um ditado que é ‘o fogo é um excelente aliado, mas um péssimo patrão’. O fogo nos permitiu diversos avanços como sociedade, porém muitos acabam empregado de forma ignorante”, ressalta João Morita.

O coordenador continua: “governantes devem valorizar este verdadeiro ato de cidadania que os brigadistas prestam”, lamenta.

Incêndio foi causado por ação humana

O coordenador de prevenção do ICMBio endossou que o incêndio na Chapada dos Veadeiros foi ocasionado por ação humana. Apesar disso, ainda existe uma confirmação exata de quem ou como. A Polícia Civil vai investigar o caso.

Por conta do incêndio, cerca de 100 turistas ficaram ilhados, na tarde de domingo (12), quando as chamas começaram. Um turista que estava no local precisou de atendimento médico após sofrer queimadura leve em um dos pés.

Morita também reforçou o pedido de conscientização. “A principal mensagem é não utilizar o fogo de forma nenhuma nesta época do ano, quente e seco. Seja fogo para pastagem ou para limpeza de resto vegetal, não é para utilizar fogo pois ele vai sair de controle”, afirmou o coordenador.

*Larissa Feitosa compõe programa de estágio do Mais Goiás sob supervisão de Hugo Oliveira.