Saúde

HDT forma Time de Resposta Rápida para emergências

Composto por médicos, enfermeiros e fisioterapeutas, o Time é acionado quando ocorre algum chamado através dos códigos amarelo e azul.




O Hospital de Doenças Tropicais Dr. Anuar Auad (HDT/HAA) forma durante essa semana o Time de Resposta Rápida para o atendimento de emergências que está implantando. A equipe, que está passando por treinamentos práticos, irá promover ações para a melhoria do atendimento de urgências e emergências.

A semana está movimentando a unidade com aulas pela manhã e à tarde. Médicos intensivistas, enfermeiros e fisioterapeutas participam das equipes que estão sendo preparadas. As aulas vão até esta sexta-feira. Um boneco representa o paciente enquanto a equipe, composta por 15 profissionais em cada turno, recebe instruções sobre procedimentos e atuação de socorro rápido.

A médica infectologista responsável pelo Setor de Gestão de Qualidade, Sheila de Almeida Paiva, explica que o Time vai gerar, entre outros benefícios, a sistematização da assistência no atendimento das urgências e emergências, além de definir as atribuições dos membros integrantes e garantir um atendimento rápido e efetivo. O objetivo, ela ressalta, é diminuir a incidência de casos de Parada Cardiorrespiratória (PCR) e assim possibilitar a redução das taxas de mortalidade. O treinamento teórico dos colaboradores que fazem parte do Time aconteceu entre os dias 4 e 22 de dezembro.

Ainda segundo a médica, é preciso que haja uma educação continuada no assunto, com a efetiva participação dos profissionais. “Precisamos de cada vez mais especialistas em urgência e emergência e para isso devemos investir na capacitação desse pessoal. No HDT/HAA, os membros do Time de Resposta Rápida vão estar no hospital 365 dias no ano,” completa.

Composto por médicos, enfermeiros e fisioterapeutas, o Time é acionado quando ocorre algum chamado através dos códigos amarelo e azul. Esses códigos da gestão da qualidade são acionados de acordo com os casos em ocorrência: o amarelo em situações de alteração de instabilidade do paciente e o azul em casos de parada cardiorrespiratória.

Tópicos