Agressão

Guardas são suspeitos de agredir paciente em posto de saúde, em Goiânia

Vítima foi jogada no chão após reclamar sobre demora no atendimento





//

Três guardas civis metropolitanos são suspeitos de agredir um homem de 56 anosque reclamou da demora no atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Jardim Itaipu, em Goiânia. O caso aconteceu na tarde desta terça-feira (24/03).

O homem chegou ao posto de saúde por volta das 9h da manhã e as até as 16h ele ainda não havia sido atendido. Alterado, ele começou a falar alto na recepção reclamando que ainda não havia sido atendido. Nesse momento, de acordo com testemunhas, os guardas chegaram para retirar o homem do local. Um dos agentes deu um golpe no pescoço do paciente e o jogou no chão da recepção.

Um vídeo mostra agentes levantando o homem, que é levado a uma sala, onde, mais uma vez, é jogado no chão e trancado no local. Ele ficou uma hora dentro da sala na companhia dos guardas e saiu da unidade de saúde em uma ambulância. O homem teve o dente quebrado.

A Corregedoria da Guarda Civil Metropolitana  (GCM) afirmou que exame de corpo de delito feito no Instituto Médico Legal (IML) não apontou nenhuma lesão no paciente. Segundo o subcomandante da corporação, Valdimir Passos, não houve nenhuma falha, a princípio, na atuação dos guardas civis, mas o caso será investigado.

O caso foi registrado na Polícia Civil, que investiga a atuação dos guardas.