"Fim dos tempos"

Grupo é encontrado vivendo em porão após anos esperando “fim dos tempos”, na Holanda

No local foram encontrados um homem, de 58 anos, e outras seis pessoas com idades entre 18 e 25 anos. O caso aconteceu na cidade de Drenthe


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 17/10/2019 às 15:47:07

O grupo ficou sem contato com o mundo exterior por 9 anos (Foto: Wilbert Bijzitter / ANP / AFP)
O grupo ficou sem contato com o mundo exterior por 9 anos (Foto: Wilbert Bijzitter / ANP / AFP)

Um grupo foi encontrado pela polícia morando em um porão de uma casa de campo isolada no norte da Holanda, onde viveram por 9 anos “esperando o fim dos tempos”. No local foram encontrados um homem, de 58 anos, e outras seis pessoas com idades entre 18 e 25 anos. O caso aconteceu na cidade de Drenthe.

Eles foram descobertos depois que um rapaz, de 25 anos, conseguiu escapar e parecia confuso em um bar local, o café Kastelein. Algumas notícias apontam que eles eram uma família. Contudo, a polícia local suspeita que o homem mais velho não é pai dos jovens.

Ao revistar a fazenda, que ficava escondida atrás de árvores, a polícia descobriu uma escada que levava ao porão. Ela ficava atrás de um armário, na sala de estar. Os jovens não tinham registros de nascimento e, por isso, não eram conhecidos pelas autoridades locais. Além disso, os vizinhos não conheciam a família e um deles relatou achar que o homem mais velho morasse sozinho.

De acordo com o site The Guardian, o prefeito local, Roger Groot, contou em entrevista coletiva que a situação era extraordinária. “No momento, a polícia tem muitas perguntas sem resposta”, afirmou Roger. Segundo o site local RTV Drenthe, o grupo não tinha contato com o mundo exterior e viviam de maneira autossuficiente. Lá cultivavam alimentos em uma horta, e tinham uma criação de animais.

A informação é de que o homem mais velho parecia ter sofrido um infarto cerebral há anos, pois estava acamado. Ele foi nomeado pela mídia local como Josef B. e foi preso por não colaborar com as investigações.

*Com informações dos sites The Guardian e RTV Drenthe