Grávida morre em Goiânia com suspeita de H1N1

A jovem, que morava em Caldas Novas, chegou a ser transferida para o Hospital Materno Infantil, em Goiânia, mas não resistiu e morreu.




Uma grávida de sete meses que morava em Caldas Novas morreu nesta quarta-feira (30/03), em Goiânia, com suspeita de H1N1.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde de Caldas Novas informou que a jovem Débora Cristina Rosa, de 19 anos, deu entrada na unidade de Pronto Atendimento Infantil (PAI) na terça-feira (29) com suspeita de quadro evolutivo de gripe H1N1.

De acordo com a secretaria, a paciente apresentava relatos de tosse, falta de ar e baixas plaquetas, apontadas em exame laboratorial.

Como o estado de saúde da jovem se agravou, uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada e transportou a paciente até o Hospital Materno Infatil (HMI) em Goiânia.

“Foi incluída a hipótese de transporte via aeronave, o que não ocorreu devido a baixa estabilização respiratória da paciente, necessitando assim a remoção via veículo com respirador artificial”, disse a secretaria.

Débora Cristina Rosa acabou não resistindo e morreu na unidade de saúde.

A Secretaria informou ainda que a confirmação do caso será obtida em exame laboratorial. As amostras já foram encaminhadas para análise.

Leia a nota da secretaria de saúde de Caldas Novas:

“Nota de esclarecimento
Secretaria de Saúde – Caldas Novas – GO

A Secretaria de Saúde de Caldas Novas informa que a gestante Débora Cristina Rosa deu entrada na unidade de saúde municipal  Pronto Atendimento Infantil (PAI) no dia 29 de março de 2016, com suspeita de quadro evolutivo de gripe H1N1, sendo removida via SAMU ao Hospital Materno Infantil, em Goiânia, onde o quadro evoluiu a óbito.

De acordo com relatório de atendimento médico na unidade da Secretaria de Saúde de Caldas Novas, descrito em anexo das 8h29 da manhã, a paciente apresentava relatos de tosse, falta de ar e baixas plaquetas, apontadas em exame laboratorial.

Conforme descrição do histórico da paciente, ela foi assistida por dois médicos especialistas da Secretaria de Saúde de Caldas Novas e submetida a exame de raio-x de tórax, exame de eletrocardiograma, e aplicada medicação descrita em prontuário (vide anexo). Às 12 horas, sob suspeita de gripe H1N1, foi acionado o Núcleo de Vigilância Epidemiológica, conforme registro no histórico de avaliação.

A partir do quadro, a gestante foi novamente clinicada por médico cardiologista, que manteve sedação e acompanhamento regular, conforme a prancheta de informações em anexo.

Por via de vaga obtida por meio de Regulação, a paciente foi removida em Unidade de Suporte Avançada (USA) com supervisão do médico, enfermeiro e socorrista do SAMU, às 18h10, para o Hospital Materno Infantil, em Goiânia. Foi incluída a hipótese de transporte via aeronave, o que não ocorreu devido a baixa estabilização respiratória da paciente, necessitando assim a remoção via veículo com respirador artificial.

A Secretaria de Saúde de Caldas Novas esclarece que prestou total atendimento à gestante, realizou exames e avaliação médica especializada, e se coloca a total disposição para informações adicionais. A confirmação do quadro de H1N1 será obtida em exame do laboratório especializado, em Goiânia. As amostras já foram encaminhadas para análise.

Secretaria de Saúde
Caldas Novas – GO
30 de março de 2016

Tópicos