RETOMADA

Governo da Espanha defende volta do futebol: ‘Seria positivo para a nossa reputação’

Entidade quer utilizar a volta da prática esportiva como forma de melhorar o ânimo no país


Agência O Globo
Agência O Globo
Do Agência O Globo | Em: 24/04/2020 às 21:31:08

O Governo da Espanha deseja o retorno imediato do futebol para manter a reputação do país europeu em alta.
O Governo da Espanha deseja o retorno imediato do futebol para manter a reputação do país europeu em alta.

O Governo da Espanha deseja o retorno imediato do futebol, mas não por causa da economia ou pela distração em tempos de pandemia do novo coronavírus. Segundo documento divulgado pelo jornal ‘El Mundo’, o Conselho Superior de Esportes (CSD) do país quer que a bola volte a rolar para manter a “reputação em alta”.

No documento, o CSD explica os “benefícios políticos” que o órgão teria ao recuperar o futebol. No texto, um trecho defende a “normalização da vida cotidiana”, “voltar a jogar partidas com portões fechados e exibi-las pela televisão” e “contribuir para fortalecer o espirito coletivo na última fase do confianamento”.

Porém, esses não são os únicos motivos. O documento também diz que a volta do futebol melhoraria “a reputação da Espanha”. O texto explica esse trecho afirmando que “as marcas espanholas mais conhecidas internacionalmente são Real Madrid e Barcelona, e a liga espanhola voltaria com repercussão positiva diante do mundo”. Além disse, a ideia é “criar protocolos seguros para saúde esportiva”.

Futebol, 1,4 do PIB

O texto também afirma que os atletas de alto nível, cerca de 5 mil na Espanha, incluindo jogadores da primeira e segunda divisão nacional, assim como atletas da liga de basquete, tem “grande relevância política”. O CSD também enumera as razões econômicas e explica que o futebol corresponde a 1,4% do PIB da Espanha e gera 185 mil empregos diretos e indiretos ao país.

Por fim, o documento propõe tres fases ao Ministério da Saude. No primeiro, permitiria treinos individual aos jogadores dos CT’s das equipes. Em 11 de maio, em grupos mais numerosos e em 18 ou 25 deste mês, com o grupo normal.