Do Mais Goiás

Governo confirma afastamento de Rodney Miranda da SSP

Delegado Alexandre Lourenço assume interinamente a pasta "até que tudo seja esclarecido"

“Tudo mentira”, diz Rodney Miranda sobre denúncias em áudio de Jorge Caiado
“Tudo mentira”, diz Rodney Miranda sobre denúncias em áudio de Jorge Caiado

O governo estadual se manifestou oficialmente nesta segunda-feira (8), sobre as denúncias feitas contra o secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda. Ele pediu afastamento do cargo até que tudo seja esclarecido. No lugar dele, assume interinamente, o superintendente de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado, delegado Alexandre Lourenço, embora tenha-se cogitado o nome de Ernesto Roller, secretário de Governo, para o cargo.

A Polícia Civil já instaurou inquérito para apurar as denúncias feitas pelo primo do governador Ronaldo Caiado, Jorge Caiado contra Rodney Miranda. Segundo o Estado a ação terá o acompanhamento do Ministério Público e da Controladoria-Geral do Estado de Goiás.

Superintendente de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado, delegado Alexandre Lourenço, assume a SSP interinamente

Superintendente de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado, delegado Alexandre Lourenço, assume a SSP interinamente

Em áudio que vazou na última quinta-feira (4), Jorge Caiado, primo do governador Ronaldo Caiado (DEM), acusa o secretário estadual de Segurança Pública (SSP), Rodney Miranda, de grampear o telefone dele e de pegar R$ 1 milhão que seria do Corpo de Bombeiros. Jorge também o ataca por querer “explodir o pessoal” dele que está no governo.

No entanto, não está descartada uma saída definitiva de Miranda do cargo. Nesse caso, o secretário de governo, Ernesto Roller, continua sendo cotado para assumir a função.

Veja a nota encaminhada pelo governo estadual

“O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, pediu afastamento do cargo para esclarecer todas as denúncias feitas contra ele. Assume interinamente o Superintendente de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado, delegado Alexandre Lourenço. O processo já está instaurado na Polícia Civil e terá

 Governo do Estado de Goiás”