Cidades

Governador cria força-tarefa para eliminar focos do Aedes nos domicílios

Marconi reuniu secretários estaduais e determinou ação contundente para eliminação dos focos do mosquito nos 246 municípios goianos até final de janeiro




O governador Marconi Perillo presidiu, na tarde desta terça-feira (22/12), a primeira reunião do Comitê Executivo Estadual de Combate ao Aedes Aegypti, criado por ele, via decreto assinado no dia 15 de dezembro, para estabelecer ações de combate ao mosquito que transmite doenças como a dengue, chikungunya, zika e febre amarela. Ele determinou que até o dia 31 de janeiro sejam visitados 3 milhões e 120 mil imóveis nos 246 municípios goianos para identificação e eliminação dos focos do mosquito Aedes Aegypti.

Para desempenhar a missão, serão convocados 10 mil agentes de saúde de combate a endemias dos municípios; toda a equipe da Secretaria Estadual de Saúde; mais de três mil bombeiros militares e também policiais militares. O governo estadual tem solicitado, ainda, apoio ao Exército Brasileiro. “Estamos todos engajados nessa força-tarefa, e muito convictos de que alcançaremos esse objetivo”, afirmou o secretário estadual de Saúde, Leonardo Vilela.

Ele lembrou que o governo estadual já tem desenvolvido uma série de ações de combate ao mosquito e de auxílio às pessoas doentes. “Estamos distribuindo bombas costais para pulverização nos municípios; cadeiras reclináveis para reidratação nos casos de dengue; aumentamos o repasse de recursos para os hemogramas. Já identificamos os hospitais estaduais para serem referência nos casos de microcefalia, de zika, de Síndrome de Guillain-Barré”, explicou.

Leonardo ressaltou que o governador cobrou ação contundente de todas as secretarias do governo e deixou bem claro que o combate ao mosquito Aedes não é uma função só da Secretaria Estadual de Saúde, mas do governo estadual como um todo e também da sociedade, dos municípios e do governo federal.

“Dessa forma, ele determinou que cada pasta tenha a sua função nessa força-tarefa. A da educação, por exemplo, colocará os professores para ensinar como evitar o mosquito da dengue, fazer manejo ambiental das escolas, cobrar que cada aluno faça a destruição dos focos do mosquito no seu domicílio, no seu bairro;  e que relate isso por meio de uma redação. A Secretaria de Cidadania, que é a jurisdicionada à Saneago, vai fazer um trabalho de aumentar ainda mais a coleta e o tratamento de esgoto; o trabalho de ligar com água potável todos os domicílios para evitar reservatórios destampados. Todos estamos engajados nessa luta”, reiterou.

Segundo ele, o Comitê deve se reunir novamente no início de janeiro para avaliar ações e no início de fevereiro para fazer um balanço das visitas aos imóveis do Estado.

Tópicos