ELEIÇÃO | ANÁPOLIS

Gomide vai à Justiça para barrar vídeos com críticas de padre a ele; assista

“Quanto mais meter processo nas minhas costas, mais responderei aqui”, disse o religioso em outra gravação


Francisco Costa
Do Mais Goiás | Em: 28/10/2020 às 18:49:39

Antônio Gomide (PT) | Foto: Renan Accioly
Antônio Gomide (PT) | Foto: Renan Accioly

O candidato Antônio Gomide (PT) conseguiu, na última sexta-feira (23), uma liminar para retirar do ar (e de vários perfis de redes sociais) vídeos em que o padre Genésio Lamunier Ramos discursa contra ele e o PT. Segundo o juiz eleitoral Carlos José Limongi Sterse, tratou-se de propaganda em bem comum, o que é vedado pela legislação.

“Neste diapasão, verifica-se no vídeo apresentado, que o padre Genésio Lamunier Ramos se encontra em local de uso comum – templo religioso – e divulga opinião referente ao candidato Antônio Gomide e o partido PT. A legislação eleitoral veda a veiculação de propaganda de qualquer natureza nos bens de uso comum (art. 19 da Resolução TSE n° 23.610/2019)”, escreveu. O padre já gravou, ao menos, três vídeos. O terceiro, fora da igreja.

Confira a liminar AQUI.

Primeiro vídeo

O primeiro vídeo, que motivou uma ação, foi gravado em 18 de outubro. Nele, o padre diz que era petista e foi curado. Ele destacou, durante a pregação, que votou em Antônio Gomide duas vezes, mas que o petista não terminou o mandato, deixando rombos e buracos na prefeitura.

Ainda segundo o padre, o PT é o partido da corrupção e Anápolis recebeu verbas de corrupção. “Você tem liberdade de escolher, mas deve fazer tudo para o PT não voltar.”

Gomide, então, entrou com uma ação por danos morais contra o padre por difamação e calúnia, pelo fato do religioso ter exposto a opinião dele durante a missa. O candidato à prefeitura de Anápolis pede uma indenização de R$ 20 mil.

Vídeo mais recente

“Se precisar vamos chegar a 13 vídeos”, afirmou o padre Genésio Lamunier Ramos em seu terceiro vídeo, feito após ser processado pelo candidato ao paço de Anápolis. Desta vez, o religioso escolheu um local aberto, longe da igreja para a gravação.

Neste, Genésio acusa o PT de ser desonesto com a Anápolis e diz, ainda, que o Brasil não quer Lula, Temer ou Dilma, e que a cidade não quer Gomide. Ele também disse que a sigla é a favor da ideologia de gênero, aborto e contra a família. “Quanto mais meter processo nas minhas costas, mais responderei aqui. A mim o senhor não vai calar. O senhor já perdeu. Decepcionou a mim e a muitos outros que foram seus eleitores.”

Ao fim deste vídeo mais recente, o religioso convoca padres, pastores e bispos para usar a palavra contra o PT. Confira:

O Mais Goiás tentou contato com a diocese de Anápolis, a fim de saber qual a orientação aos padres nessas situações. O portal aguarda retorno e poderá atualizar a matéria assim que houver resposta.