Novidades

Goleiro Jean, investigado por agredir a mulher nos EUA, é emprestado ao Atlético-GO

Clube goiano em direito a 20% dos direitos econômicos do jogador. Presidente do Atlético destacou uma importância de dar a segunda chance ao atleta


Joao Paulo Alexandre
Do Mais Goiás | Em: 13/01/2020 às 18:57:11

Goleiro Jean, investigado por agredir a mulher nos EUA, é emprestado ao Atlético-GO (Foto: Marcello Zambrana/AGIF)
Goleiro Jean, investigado por agredir a mulher nos EUA, é emprestado ao Atlético-GO (Foto: Marcello Zambrana/AGIF)

O goleiro Jean, que é investigado por agredir a mulher nos Estados Unidos, foi emprestado pelo São Paulo ao Atlético-GO. O acerto foi feito nesta segunda-feira (13) e anunciado pelo presidente do clube, Adson Batista, à imprensa. Todo o trâmite acontece após o clube paulista suspender o contrato com o atleta.

Segundo Adson, o jogador tem contrato com o São Paulo até 2022. O clube goiano terá 20% sobre os diretos econômicos do goleiro e o receberá em uma possível venda feito pelo clube paulista. O presidente do clube afirma que está disposto a dar uma segunda chance ao jogador.

“Conseguimos efetivar essa contratação por entender que ele é um grande atleta e que entendemos que qualquer pessoa merece ter oportunidades na vida. Todos nós temos problemas, todos nós erramos e o Atlético vai dar todo o respaldo para que ele possa conseguir retomar a sua carreira”, destaca.

Além disso, Adson assevera que não poderia perder essa oportunidade diante o peso das competições que o Dragão enfrentará esse ano, como a Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro. Além disso, alegou que não se preocupa com uma possível negatividade que a novidade possa causar entre os amantes do time.

“Foi um atleta que quis ir pro Atlético. Não poderia perder essa grande oportunidade e eu tenho confiança de fazer um grande ano e peço o apoio de toda a torcida do Atlético. Quem de nós que podemos atirar a primeira pedra? Todo muito tem defeitos. Todo mundo tem problema. O Jean teve seu erro muito sério, mas tenho certeza que ele vai dar a volta por cima”, ressalta.

Relembre o caso do goleiro Jean

A mulher do goleiro, Milena Bemfica, relatou nas redes sociais, no último dia 17 de dezembro, que foi vítima de agressão. No momento em que ela diz estar no banheiro, é possível ouvir uma voz que seria do jogador dizendo “você vai fazer isso com a sua filha?”.

Em outro post, ela mostrou uma conversa por mensagem com o goleiro no Instagram. “Eu sempre estive com você. Você não pode virar as costas pra mim assim… sem me ouvir”, escreveu ela. “Parabéns. Terminou com a minha carreira. E suas filhas vão passar fome”, respondeu ele.

O casal estava de férias em Orlando, nos EUA, com as duas filhas. Ele foi preso na manhã do dia seguinte. O nome dele chegou a ser registrado no sistema do Departamento de Correções do Condado de Orange, pelo crime de violência doméstica. Jean passou um dia preso e foi liberado sem pagamento de fiança, pois fez a promessa de que compareceria perante o tribunal em futuras audiências e de não se envolver em outras ações ilegais.

Apesar de ter sido liberado, ele continua sendo processado na Flórida pelo crime de violência doméstica. Foi dada uma ordem de restrição para que ele mantenha distância de Milena. Ele pode manter contato com as filhas, desde que tenha supervisão de terceiros.

Milena não quis prestar queixa, mas o processo continua a tramitar pela Justiça estadunidense. A ordem de restrição afirma que, mesmo sendo vítima, ela não pode solicitar a retirada da ordem judicial.